domingo, 30 de dezembro de 2007

Último domingo do ano, hora de revirar minhas gavetas, armários, reorganizar as coisas, limpar, polir, para receber o ano novo q vai chegar.
Mas. de que adianta fazer tudo isso se por dentro continuar a mesma?
repetindo velhos erros?
guardando sentimentos velhos, desgastados, que certamente nunca irei consertar?

Vou fazer uma reforma geral , irrestrita e inadiável ...
Arrumar meu coração...
Jogar fora o meu egoísmo, orgulho, mágoas, ressentimentos...
E até aquele sentimento que era como seda pura, brilhante e aveludada, mas que de tanto rasgar, remendar e lavar, se tornou qual chita velha, esburacada e desbotada...
Para que guardar se nunca mais vou poder usar?
Ele é como um vestido que pode se rasgar a qualquer momento, me trazendo vergonha e sofrimento..
Só serve para tomar espaço no armário amassando outros novos que estão chegando e poderão ficar.
Não vou mais adiar nem ter pena de me desfazer do q se tornou imprestável...
sem uso e feio...

Arrumar , analisar e organizar!!...

Só vou guardar o que tenho de bom!
Bom ânimo, esperança, carinho, coragem, otimismo, amor real e verdadeiro, sonhos , lembranças, planos viáveis , amizades sinceras...

Então ...com licença, vou ao trabalho!!
Amar! Eu quero amar, amar perdidamente! Amar só por amar: aqui... além... Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente... Amar! Amar! E não amar ninguém! Recordar? Esquecer? Indiferente!... Prender ou desprender? É mal? É bem?Quem disser que se pode amar alguémDurante a vida inteira é porque mente! Há uma primavera em cada vida:É preciso cantá-la assim florida,Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar! E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada Que seja a minha noite uma alvorada, Que me saiba perder... pra me encontrar...
"Meu Deus, me dê a coragem de viver trezentos e sessenta e cinco dias e noites, todos vazios de Tua presença. Me dê a coragem de considerar esse vazio como uma plenitude. Faça com que eu seja a Tua amante humilde, entrelaçada a Ti em êxtase. Faça com que eu possa falar com este vazio tremendo e receber como resposta o amor materno que nutre e embala. Faça com que eu tenha a coragem de Te amar, sem odiar as Tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo. Faça com que a solidão não me destrua. Faça com que minha solidão me sirva de companhia. Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar. Faça com que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse plena de tudo. Receba em teus braços o meu pecado de pensar." Clarice Lispector

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Saldo positivo

Recomeçar é preciso! Nem sempre é facil, mas é sempre necessário. Não ganhamos todas, mas p consolo é q nao perdemos tbm... 07 foi um ano cheio.Cheio de descobertas, de conquistas, de engrandecimento... Issó ja vale.Ja acho suficiente...Ainda nao sou o que quero, mas ja me vejo no caminho. Não sei qnto falta ainda, mas agora, não páro mais. Seguir, sempre. O ano acaba e eu ainda tenho algumas pendências... Mas, não me abalam (não todos os dias...) consigo viver com elas por mais um tempo.... ano q vem eu resolvo..rs Muito bom isso... Ter um ano inteiro pela frente. Posso fazer o que eu quiser, ir onde quiser, ser o que eu quiser... Vc ja pensou em quem quer ser em 2008??

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

domingo, 23 de dezembro de 2007

Pare!

  • 1º dia FAÇA! Apague o cigarro, jogue fora o maço e esconda cinzeiros e isqueiros. SAIBA! Após 2 horas não haverá mais nicotina no seu organismo, a pressão sanguínea e a pulsação voltarão ao normal.
  • 2º dia FAÇA! Conte para os amigos que parou de fumar, assim você assume um compromisso. SAIBA! O nível de oxigênio no sangue se normalizou.
  • 3º dia FAÇA! Reduza a quantidade de café, prefira um chá. SAIBA! Seu olfato já percebe melhor os cheiros, a comida fica mais saborosa.
  • 4º dia FAÇA! Bateu aquela vontade de fumar? Controle-se. Em 5 minutos a fissura passa. SAIBA! Seu cérebro sente falta da nicotina e você fica um pouco irritada. Não ceda à tentação, seja forte.
  • 5º dia FAÇA! Fazer exercício é ótimo e ajuda a desintoxicar o organismo. Que tal uma caminhada hoje? SAIBA! As células do seu corpo começam a se recuperar das agressões causadas pelo fumo
  • 6º dia FAÇA! Não fique perto de quem fuma. Fuja das áreas para fumantes. SAIBA! A produção de radicais livres caiu e sua pele já começa a ficar mais bonita.
  • 7º dia FAÇA! Quando sair com os amigos, evite bebidas alcoólicas. O álcool aumenta a vontade de fumar. SAIBA! Os sintomas da abstinência estão menores que nos dois primeiros dias, agora ficará mais fácil ficar sem o cigarro.
  • 8º dia FAÇA! Não fique em casa sozinha. Saia para conversar, namorar ou apenas dar uma volta na rua. SAIBA! O coracão e o intestino, prejudicados pela má circulação, voltam a funcionar bem.
  • 9º dia FAÇA! Se no trabalho der aquela vontade de fumar, mastigue um chiclete. Ele a ajudará a esquecer o cigarro. SAIBA! As pessoas não vão mais sentir o cheiro do cigarro em seus cabelos. Seu hálito estará mais fresco.
  • 10º dia FAÇA! Você merece comemorar. Em dez dias, economizou R$ 25. Que tal um cineminha a dois? SAIBA! Se a sua garganta costumava ficar irritada com o excesso de cigarro, ela não trará mais problemas.
  • 11º dia FAÇA! Uma lista com os motivos que levaram você a largar o cigarro e os benefícios dessa atitude. SAIBA! Suas unhas começam a ficar menos amareladas.
  • 12º dia FAÇA! Seu paladar está melhor. Mantenha uma dieta balanceada e tome muita água para purificar o corpo. SAIBA! Parar de fumar pode fazer você engordar até 5 kg. Mas os males do cigarro são maiores do que uns quilos a mais.
  • 13º dia FAÇA! Antes de dormir tome um banho quente e beba um chá ou leite. Isso a ajudará a enfrentar a insônia. SAIBA! O corpo sente falta da nicotina e precisa se adaptar à ausência da substância.
  • 14º dia FAÇA! Está na hora de mudar seus hábitos. Procure novas atividades, isso deixará você mais feliz. SAIBA! Se você acender um cigarro, voltará a fumar. Por isso, seja forte. Autor: Alessandro Rovêda

Pai... me perdoe. Não consigo t perdoar... Nem olhar nos teus olhos...
Não sei se quem errou mais .
Sei q talvez vc nunca ouça essas palavras d minha boca, sou fraca, e pequena de mais pra falar..
vc é o melhor e o pior d mim..

sábado, 22 de dezembro de 2007

Instalam-se em mim milhares de volts e eu sou a um só tempo de raios e veludos, algo no entorno do profundo, algo do indizível em língua de gente. Meu cio se completa e eu me acho repleta e premente de ardores e instantes, povoada de imprecisão e voragem, numa ânsia que não admite latência, numa dor que é loucura e sofreguidão. Imprimo meus dedos contra a carne e subjugo minhas mãos, guardo meu tato para o contato com teu corpo, para o embate sobre teu peso. Refaço plano, aperto passo, revejo estratégia, descarto trégua. Logo serei entrega e serás multidão.
Me explica porque a polpa das distâncias traz consigo lâminas com teu nome gravado, para sempre que minha língua solta o pronuncia, sentir a dor dos cortes que são mais afago que castigo. Me explica que poço é esse que escondes nos olhos, para quando me demoro à espera da água pouca e seu belo canto, sentir o abandono da queda entre o êxtase e o espanto. Me explica de que flores de segredo são feitas tuas mãos ocas, que mesmo tão longe, perfumam meus cabelos para que eles amanheçam sempre enredados entre teus dedos. Me explica que dor tanta é essa que me carrega no colo, me beija as pálpebras, me põe ardores, para depois enlutar o dia, negar o riso, tirar as falsas asas da louca, abrutalhar as cores. Me explica se se morre de amores.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Frio e chuva. O céu tem as mais espessas nuvens que eu já tive a oportunidade de ver. Claras de tão cinza mesmo sendo madrugada, parecem azuis. Três blusas são insuficientes para me aquecer do frio que faz nessa cidade a essa hora. É tarde para quem ainda não dormiu e cedo para quem já acorda. E a alegria da solidão, essa que tenho tido um prazer assustador em ter como companhia, tem me escoltado pelos dias e noites. O que era inquietação virou contentamento. E eu que venho sentindo medo da satisfação mórbida da consciência de estar só, não saberia responder a pergunta que ninguém fez. Não permitiria ainda dividir espaços e momentos. É cedo para isso. A solidão não mais me assombra, me compraz. Não atormenta; alegra e absorve. Não mais queima; aquenta. Apavora o hábito da solidão e a constatação vem da inércia de me sentir aquecida, apesar da rajada de vento gélido que escoa pela fresta da janela aberta, pelo calor de um amorfo edredom colorido.

Você já viu a chuva?

Creedence Clearwater - Have You Ever Seen The Rain
Someone told me long ago (Alguém me disse há muito tempo) There's a calm before the storm (Há uma calmaria antes da tempestade) I know, it's been coming for some time (Eu sei, já vem chegando a algum tempo) When it's over so we say (Quando estiver terminado nós diremos) It'll rain a sunny day (Que choverá um dia ensolarado) I know, shinin' down like water (Eu sei, brilhando como a água) I wanna know, have you ever seen the rain (Eu quero saber se você já viu a chuva) I wanna know, have you ever seen the rain (Eu quero saber se você já viu a chuva) Comin' down on a sunny day (Caindo em um dia ensolarado) It's today and days before (Hoje e nos dias anteriores) Sun is cold and rain is hot (O sol está frio e a chuva quente) I know, it's been that way for all my time (Eu sei, tem estado assim durante minha vida toda ) Till forever on it goes (Até a eternidade) Through the circle fast and slow (Através do circulo, rápido e devagar) I know, and it can't stop I wonder (Eu sei, e não posso parar, imagino) I wanna know, have you ever seen the rain (Eu quero saber se você já viu a chuva) I want to know, have you ever seen the rain (Eu quero saber se você já viu a chuva) Comin' down on a sunny day (Caindo em um dia ensolarado) I want to know, have you ever seen the rain (Eu quero saber se você já viu a chuva) I want to know, have you ever seen the rain (Eu quero saber se você já viu a chuva) Comin' down on a sunny day (Caindo em um dia ensolarado)
(cante comigo!!)
Onde está? Onde está a poesia da minha vida?
O toque sentido, o amor dividido?
Onde estás que não te vejo?
Por quanto tempo, por quantas vezes a saudade morará em meu ser
A mente quer deletar aquilo que meu coração arde
A mão quer amar, acariciar, mas aqui é tão frio
Olho pessoas e passos vagos, risos falsos, corpos feridos
E meu íntimo diz: vai, segue, acredita
Será que vivo num mundo que não me pertence?
As pessoas já não sabem amar?
E o calor do desabrochar de um grande amor?
E o pensamento sereno e infantil de esperar e sonhar acordado?
Serei eu uma sonhadora num tempo em que se procura e nada se acha
presente para as meninas...

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Anseio e frustração. É daí que eu acho que veio a linguagem. Quero dizer, veio do desejo de transcender o nosso isolamento e estabelecer ligações uns com os outros. Devia ser mais fácil quando era uma questão de mera sobrevivência.Eu digo "água". Criamos um som para isso. "Tigre atrás de você". Criamos um som para isso. Mas fica realmente interessante, acredito eu, quando usamos esse mesmo sistema de símbolos para comunicar tudo de abstrato e intangível que vivenciamos. O quê é frustração? O quê é "raiva" ou "amor"? Quando eu digo "amor" o som sai da minha boca e atinge o ouvido de outra pessoa, viaja por um canal labiríntico em seu cérebro através das memórias de amor - ou falta de amor. O outro pode até dizer que compreende, mas como eu sei disso? As palavras são inertes, são apenas símbolos, estão mortas! E tanto da nossa experiência é intangível. Tanto do que percebemos é inexprimível, é indizível. E ainda assim, quando nos comunicamos uns com os outros e sentimos ter feito uma ligação e termos sido compreendidos, temos uma sensação quase como uma comunhão espiritual. Essa sensação pode ser transitória, mas é para isso que vivemos. (transcrição de diálogo do filme waking life, richard linklater

Rapidinha

Tem programa pra hora do almoço hj ?
Almoçar pra quê...

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Passando a guarda

Desafio

Desafio a mim mesma. Comportar-me como adulta. Deixar de ser histérica. Deixar de chorar. Deixar de sonhar. Quero ser eu mesma. Renovada e renascida. Deixar de fugir. De me esconder. Começar do zero no mesmo lugar... já que a sorte não me bate à porta e que a morte tarda em chegar. Aceitar as coisas tal como são. [...] Ando cansada da vida.

sabes que gosto da chuva...

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

“Minha culpa… é tão imensa e devastadora. Meu toque é severo e frio porque tudo o que vejo está errado: o dia, o sol, a noite, a lua... A morte não responde às minhas indagações. Ela, creio eu, de nada sabe, apenas, vive seu rito macabro e traiçoeiro. Já a vida, esta sim, nunca existiu de fato. Porque ela não foi feita para ser real. Ela é utópica, falsa e leviana, uma so(m)bra da morte, então por isso não vivo.”
Perdi o medo de voar...
entra sem pedir licença...
Faça das minhas fantasias os teus sonhos
Estou pronta.
Vem...

ok, me cedi aos testes.. veja os resultados!

Minha Personalidade Sexual "Sexo é essencial para você, assim como dar e sentir prazer são pontos fundamentais. Transmite sensualidade em cada gesto e acredita que os momentos a dois foram feitos para que as fantasias fossem liberadas. As pessoas que já passaram pela sua cama dificilmente esqueceram de você." Meu estilo sexual: "Uma princesa" "Sua alteza adora ser paparicada pelos homens. Para entrar no clima, nada melhor do que um jantarzinho romântico a dois, um papo gostoso e algumas caricias trocadas perto da lareira. Para você, o parceiro é bem mais importante do que o sexo em si. A conexão e o romance funcionam como seu melhores afrodisíacos. Na realidade, não é difícil para uma princesa se excitar: ela e o namorado costumam ter códigos secretos que são tiro e queda para atiçar seu tesão. Por esse motivo, transar no primeiro dia não a entusiasma muito. Os homens maduros e estáveis apreciam duas de suas qualidades: a lealdade e a generosidade. Mas o que realmente curtem é o fato de ter a própria masculinidade despertada por você." hehehe!! bateu??

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Música do Dia

Amada Amante
Roberto Carlos / Erasmo Carlos
Esse amor demais antigo Amor demais amigo Que de tanto amor viveu Que manteve acesa a chama Da verdade de quem ama Antes e depois do amor E você, amada, amante Faz da vida um instante Ser demais para nós dois Esse amor sem preconceito Sem saber o que é direito Faz as suas próprias leis Que flutua no meu leito Que explode no meu peito E supera o que já fez Nesse mundo desamante Só você, amada, amante Faz o mundo de nós dois Amada, amante Amada, amante Amada, amada, amante Amada, amada, amante E você amada, amante Faz da vida um instante Ser demais para nós dois Esse amor sem preconceito Sem saber o que é direito Faz as suas próprias leis Que flutua no meu leito Que explode no meu peito E supera o que já fez Nesse mundo desamante Só você amada, amante Faz o mundo de nós dois Amada, amante Amada, amante Amada, amante Amada, amada, amada, amada, amante Amada, amada, amante Amada, amada, amada, amada,

domingo, 16 de dezembro de 2007

"Gosto dos venenos mais lentos, Das bebidas mais fortes, Dos cafés mais amargos. Tenho um apetite voraz, E os delírios mais loucos: Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:E daí? Eu adoro voar!" Clarice Lispector

EX

ok, o assunto é EX Ex marido , Ex namorado, Ex ficante.. sei lá, qualquer um ex... Confesse, vc ja ficou com um ex?? eu ja.. e admito que tenho uma "fraquezinha' por eles... concordo com o Caloã ( by http://www.valedoseulixo.com/ ) acho q é bem mais fácil trilhar por caminhos ja percorridos, principalmente naqueles dias em q vc esta se sentindo pra baixo... (e, detalhe, não sei porquê, mas é melhor ainda se ele ja estiver namorando outra...) Maasssss.... não pode virar rotina, né? se virar... perde a graça de novo. Dúvida do dia: existe ressaca de sexo??? E ja que hj é dia de confissões... Estava eu por ai... navegando pela net, sem destino... ao léu... qndo de repente...(sem querer...rs) entrei num site de "fotos". Pensei que fosse algo cultural (sou apaixonada por fotografia) dizia: 'fotos amadoras'. Entrei... e... rss. ( tbm sou filha de Deus né??rs)

sábado, 15 de dezembro de 2007

'Todo pensamento, se repetido, passa a exercer domínio.'

pra hj: Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.Tudo vai dar certo. Tudo vai dar certo.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Auto-suficiência?

Saio sem destino a procura de mim mesma... Quem é você mulher? Aonde a vida te levou? O que quer mais? Já não viveu? Já não amou?? Já subiu montanhas, atravessou mares, cruzou os céus, o que mais quer mulher? Teu coração não forjou-se na lâmina do aço? O que quer mais? O que quer mais?
O que quer mais? O que quer mais? O que quer mais? O que quer mais? O que quer mais?
O que eu busco?? o que me falta tanto? Se olho ao meu redor e vejo tudo... Por que me falta?? o que?? Revirei os espaços perdidos da minha vida. Saí a procura por todos os cantos e esquinas. Procuro fragmentos que eu possa juntar e colar. Acrescentar... Procurei no dia-a-dia, nas andanças e esperanças, alguma coisa que me trouxesse alento e sorte. Procuro nos passantes uma semelhança... Mas, só encontro vultos desfocados e sem aparência. Quero tanto gritar até perder minha voz..
(Gritar o que??)
Se todos os caminhos percorridos me levam ao mesmo lugar inútil... estou aqui... sou?
Vivendo ou morrendo a cada dia?
Minhas noites são silenciosas e insones Só ouço meus próprios gritos e gemidos, e neste silêncio tudo se cristaliza Para que eu nada mais ouça e nem sinta Me olho no espelho... e o que vejo??
(eu, trancada em meus disfarces vazios)
Tenho saudades de mim mesma. Do que poderia ter sido e não fui... Dos sonhos sonhados e não vividos... Deixei no silêncio o encontro de mim mesma.. Na anulação do tempo de tempos idos, ignorando todos os sonhos que poderia ter tido.
Tenho saudades de mim mesma...
Tudo pode estar onde menos se espera...
Então me vens e me chega e me invades e me tomas e me pedes e me perdes e te derramas sobre mim com teus olhos sempre fugitivos e abres a boca para libertar novas histórias e outra vez me completo assim, sem urgências, e me concentro inteiro nas coisas que me contas, e assim calado, e assim submisso, te mastigo dentro de mim enquanto me apunhalas com lenta delicadeza deixando claro em cada promessa que jamais será cumprida, que nada devo esperar além dessa máscara colorida, que me queres assim porque assim que és... CAIO FERNANDO ABREU

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Penso
Ha outra alma, outro alguém
Perdidamente solta na entrega dos sentidos
No calor
quente....
No beijo doce e perpétuo
Pergunto-me...
Sou duas?
Quando a minha mente vagueia
Por este trilho desconhecido
Por este caminho incerto
Dessa nossa loucura louca
E divinamente incerta
Sentes???
Sentes meu suor?
frio...

Peco

Absolve-me de meus pecados de pecar em vontades e pensamentos Por ofender na obscuridade ou na chama do fogo Ou nos prazeres que sinto quando estas em mim… peco quando não estas comigo e peco sempre que voltas como se de um poeta te tratasses…sempre me persuades e então…eu peco mais uma vês por ti… pelos teus sentidos, pelo teu cheiro. Peco no grito do teu silêncio, peco na claridade da tua tristeza… Peco por ti…. peco em ti sempre que teu corpo de agasalha no meu peco pelo sabor do teus lábios, pelo sentir de tuas mãos em mim, pelo teu simples e misterioso olhar que me cativa! Nas palavras, na força, no querer e sentir amor pecamos… todas as noites. Já não somos mais um verso ou poema inofensivo! Nos encontros da convivência despimos os temores e gritamos os poemas Que confessam o amor, gemidos, fantasias Tenho intenção e intenção de voltar pecar… por ti… por nós

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Post mais ridículo desse blog

Estranho... muito estranho... muito mesmo... agoniante... o que fazer qndo um grande (EX) amor te pede conselhos sobre outra pessoa?? Como agir?? Será que quero que ele seja feliz? Com outra?? por que não?? por que nao consigo?? Por que ouvir ele dizendo que esta muito apaixonado me doi?? nossa, chorei tanto por ele... e agora, ele chora por outra. (por que nao chorou por mim???)
aos teus caprichos aos teus desejos às tuas vontades... esta noite sou tua pronta para satisfazer as tuas fantasias submissa a ti

Vem..

aquecer a minha alma te perder em meu corpo saciar o meu desejo me tomar para ti entranhando-te em meu corpo....
Louca...
Quente...
Molhada...
Pulsando de desejo...
Uma paixão que me invade
Provoca...
Excita... Vem...
Vem provar a minha vontade,saciar esse desejo. Em tortura...
Em maldade...

hj?

queimando...

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Serenamente o silêncio do vento atravessa a linha onde os meus passos têm medo da luz.Ouço o ruído do ferro que treme, da madeira que range,da gravilha que fermenta(escura), a absolvição dos meus olhares indiscretos.A estação vazia adormece,porque o nevoeiro dos lugares nasce todo aqui.Segredo. Há rede e electricidade nos instantes que querona curva infinita do coração.As minhas pégadas faíscam lágrimas.É hora de regressar ao sono para acordar;para abordar as pálpebras numa das janelas do comboio que passa,agitar a mão e dizer adeus ao sol que se esconde.O teu sorriso pertence-me.Ouço o perfume da tua pele movimentar o mar distante.Vejo as palavras florirem da tua alma e fazerem crescer um manto suave, líquido,por onde deslizo. Linhas cruzar-se-ão no instante do abraço.As linhas dos teus braços e dos meus,quando as saudades estiverem olhos nos olhos,e se atraiam corpo com corpo num abraço maravilhoso.O comboio já vai longe, mas a linha permanece.Assim quando tu e eu viajarmos em comboios diferentesa alma será a mesmae a linha que vai do fim da terra ao princípio do marterá o mesmo elo de ligação nos sentimentos:Dois corações num só.(Rain)
Ao som de THE MEMORY OF TREES - Enya

Preciso dormir. Apenas isso.

Ando há alguns dias a tentar esquecer(-me), a tentar evitar(-me), a tentar apagar(-me). A tentar, dizia eu.Não sei onde me perdi ao longo de todo o processo, não sei que comboios não apanhei, não sei já muito bem o que se passa. Comigo. Contigo. À nossa volta. Tenho saudades de outros tempos, talvez porque sejam outros e não estes. Acredito que em futuros tempos tenha saudades destes, embora suspire pelos outros. A segurança que me dá esta eterna voltinha à volta do mesmo deixa-me hoje irritada, com vontade de quebrar o círculo. Mas este sentimento é revoltantemente incluído e esperado neste ciclo.Não sei bem o que sinto. Sinto-me cansada. Muito cansada. Sinto que era capaz de dormir uma semana inteira. Tenho saudades de acordar com vontade de viver, sem me arrastar.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

eu quero

...tantas as vezes que copiei as formas da primavera:os cheiros e aromas, os sons e as cores e, no entanto, nao consigo florir o meu inverno...
é... hj tô na dúvida... será que agi certo? será que foi o melhor?? ou será que só estou balançada assim por pena??? ai ai ai... Sentir pena não é bom... Mas como saber?

domingo, 2 de dezembro de 2007

"Somos todos imortais. Teoricamente imortais, claro. Hipocritamente imortais. Porque nunca consideramos a morte como uma possibilidade cotidiana, feito perder a hora no trabalho ou cortar-se fazendo a barba, por exemplo. Na nossa cabeça, a morte não acontece como pode acontecer de eu discar um número telefônico e, ao invés de alguém atender, dar sinal de ocupado. A morte, fantasticamente, deveria ser precedida de certo 'clima', certa 'preparação'. Certa 'grandeza'.Deve ser por isso que fico (ficamos todos, acho) tão abalado quando, sem nenhuma preparação, ela acontece de repente. E então o espanto e o desamparo, a incompreensão também, invadem a suposta ordem inabalável do arrumado (e por isso mesmo 'eterno') cotidiano. A morte de alguém conhecido e/ou amado estupra essa precária arrumação, essa falsa eternidade. A morte e o amor. Porque o amor, como a morte, também existe - e da mesma forma dissimulada. Por trás, inaparente. Mas tão poderoso que, da mesma forma que a morte - pois o amor também é uma espécie de morte (a morte da solidão, a morte do ego trancado, indivisível, furiosa e egoisticamente incomunicável) - nos desarma. O acontecer do amor e da morte desmascaram nossa patética fragilidade." Caio Fernando Abreu

Homens também choram?

Nem estávamos juntos ha tanto tempo... nem havia tanto envolvimento... Nem tínhamos tanta afinidade... porque ele chorou?? Mas acho q fiz a coisa certa... Não fiz?? Não quero estar com alguem esperando me acostumar com ele. Quero querer estar...Sentir falta do beijo... das mãos... E quero tbm ter assunto. Ter afinidades, gostar de coisas semelhantes...etc. Agi certo sim. Sabe, um dia um Homem disse-me: amo-te eternamente, o eco respondeu… mente, mente, mente…

sábado, 1 de dezembro de 2007

Vida

“A vida é como a passa deste cigarro. Já foi para o ar, desapareceu, agora é cinza. Fragmentos de merda”. (Paquito)

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

ok... agora me responde (olhando nos olhos...):
vai me dizer que tamanho nao é fundamental??? kkkkkkkkkkk!
Para entender esse post, clique em em http://curraldamimosa.blogspot.com/search/label/Divagando

Ao amor...

“Quem ama, pensa que vai ser felicíssimo; e estranha qualquer espécie de sofrimento. Ora, a vida ensina, justamente, que duas criaturas que se amam, sofrem, fatalmente. Não por culpa de um ou de outro; mas em conseqüência do próprio sentimento. É exato que os amores têm seus êxtases deslumbrantes, momentos perfeitos, musicais, etc. etc. Mas eu disse ‘momentos’ e não as 24 horas de cada dia. Quando uma mulher que se apaixona se queixa, eu tenho vontade de fazer-lhe esta pergunta: ‘Não lhe basta amar? Você quer, ainda por cima, ser feliz?.’ Pois o destino, quando concede a graça inefável do amor, subtrai uma série de outras coisas. (...) A intensidade do amor é, por si mesma, trágica." Nelson Rodrigues

Epílogo

Se não mentir a si próprio, descobrirá que é uma pessoa com limites e deixará de querer ir a todas, como fazem os fóbicos. Também não será dono da verdade nem tão importante como são os paranóicos. Não será o mais perfeito, o que fica para os obsessivos, nem tão brilhante ou poderoso como os histriónicos e psicopatas. Não será uma pessoa muito especial, como os esquizofrénicos, nem um gênio, como os maníaco depressivos. Será apenas uma pessoa comum que aceita desafios e os paradoxos da vida, faz o possível para, em cada momento, dar o que pode e atuar em conjunto com os outros. No entanto, tem de assumir a responsabilidade completa pelas suas ações. Afinal todos fomos expulsos do Paraíso e condenados à solidariedade. Fizemos das fraquezas forças e, uns com os outros, construímos coisas admiráveis. Convenhamos entretanto que tudo isto é muito complicado, pouco gratificante e difícil de fazer. Fácil, fácil, é mesmo tornar-se doente mental.

Procurei

Onde se terá resguardado este homem da chuva imaginária. Os seus pés na areia estavam circulares e a rebentação das ondas desviava o olhar para longe. Como aquela página que se lê e lê e volta a ler sem conseguir ler nada. Sabemo-nos no lugar errado para a procura. Algo estranho domina o nosso corpo e diz-se psicossomático. Ou talvez exista uma alma algo perdida deambulando a noite extrema a fronteira. E ele é apenas tudo. Um assomo de vontade férrea atomica tão invisível quanto verdadeira e poderosa. A palavra feita um gesto de impossibilidade daquilo que nos é consciente. Que porcaria devia estar eu a fazer agora. E nada posso. Mas ouço o mar sempre o mar como se estivesse encostado com o ouvido a um búzio. Afinal a praia inventei-a e não sei de nada nem ninguém.Onde foi aquele homem amante de fim de tarde e de varandas. De livros e sexo. Fuma-se um cigarro sempre um cigarro quando não se sabe o que escrever e julgamos poder escrever. Mas ouço o mar sempre o mar e sozinho em círculos consumo-me afogado nesta chuva imaginária. Mais uma humidade tensa e espessa que se abate cinzenta e redutora sobre a tarde. Mas o mar sempre o mar. Um mar profundo e ao longe o gemido de baleias. Onde estará a palavra sentido.

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Eu estou cansada de procurar nas pessoas o que sempre não acho. Todos negam, todos tem medo. Eu não quero mais, eu estou exausta, já não tenho mais forças para lutar, não porque eu seja fraca, mais por não ter mais condições de sofrer. Caminho para um abismo, sozinha, como vim ao mundo, como sempre estive, como um dia morrerei. Sozinha. O caminho é fácil. Todos o temem. É escuro, tem arvores mortas no caminho, e folhas secas no chão. Vejo algumas pegadas fundas. Talvez de alguém que caminhou por aqui desesperado, pisando forte. Chego e sento na beira, encolho-me, com raiva de tudo, com vontade de me atirar, mas espero. Nada faz sentido, se eu me jogar, ou se eu esperar o sol nascer nesta escuridão. Lá embaixo é tão silencioso. Parece ter a paz para minha alma. O horizonte é triste. Cinza. Às vezes, vejo um relâmpago ao longe. Quero ficar assim para sempre, quero virar uma pedra. Uma grande pedra. Eu preciso de ajuda. Por favor, alguém que tenha esta dor, que queira compartilhar. Alguém que queira junto de mim jogar-se no abismo, ou esperar o sol nascer. Esta começando a chover forte... Eu adoro a chuva. Estou molhanda, as gotas escorrem no meu rosto, junto com minhas lágrimas. Agora tudo aqui esta enlameado inclusive eu. Inspiro. Expiro o cheiro da chuva. Quando será que isto tudo vai acabar? Ergo – me. O sol não vai aparecer mesmo. A chuva lava minha alma encardida, com nodoas que não saem, uma alma maltratada, ensangüentada, que fez sua parte mas não recebeu nada em troca. Quem fez isto com minha alma, foi eu. Tola. Por acreditar nas pessoas, que elas fossem confiáveis, que se eu fizesse minha parte tudo estaria bem, tudo daria certo. Tola, idiota, otária. Fui traída. O mundo maltrata as pessoas que tratam mais do que merecem certas pessoas. Pisam. Depois se arrependem, pedem perdão, voltam, e tornam a repetir a mesma coisa, num círculo vicioso. Sem inicio, sem meio, sem fim. Sempre fiz minha parte, ninguém nunca me recompensou. Ninguém nunca me perdoou. Nenhuma palavra de encorajamento, para que cada vez eu fizesse sempre melhor. Eu quero viver, mas não neste mundo. Qualquer coisa é melhor do que aqui. Razões. Evidencias. Desespero. Medo. Eu vou partir, quem se importa? Quando o próximo relâmpago iluminar minha face, vou procurar o silencio do abismo. O coração tem razões, que a própria razão desconhece. Que o abismo cale a agonia da minha alma, que ele não me deixe nunca mais falar por mim, nem por ninguém. Que ele apague a teoria da reciprocidade de mim. Que tudo que fizemos, recebemos. Será que eu sou egoísta? Se dou quero de volta, mas nem todos fazem isto. Egoístas são os que nem dão, só querem. Sugam até a ultima gota, e depois jogam a carcaça no chão. Calo-me. Minha última lágrima escorre densamente e mistura-se pela última vez com a água da chuva. Olho para o céu cinza. Um relâmpago ilumina meu rosto. Ao som de IN LOVE WITH THE DARKNESS - Xandria

(escrever o que t vem por dentro)

já experimentaram fazer isso? qndo acorda, qual a primeira coisa q pensa?? qual a primeira coisa q sente? Quem vem à sua cabeça?? Hoje, ao acordar, percebi que ha um contínuo invisível em mim.. algo que não se vê, que nem eu vejo na maioria das vezes... Em mim, ha um lugar onde ninguem alcança e a maioria ao meu redor nem sequer sonha. Sou um caminhos sem rumo, divago. Vivo desorientada na imensidão em mim, cruzando com rostos que não sou capaz de identificar. Traçando meu destino mesmo sabendo que isso não é possível. Vivendo infortúnios que não nascem de fora. Mas quando quando penso que vai faltar força e a palavra desistir, tudo se transforma.
E a luz surge de um beco sombrio
(que não ouso aproximar) E assim sou eu quando me procuro ( sem encontrar)
Estrela cadente.
No seu rastro luminoso
um desejo meu.
Fanny Luiza Dupré

Com que cara vou hoje?

nestes dias de repouso e tranquilidade olhei o mundo dentro de uma calmaria quase excessiva e sinto-me agora tão e somente tranquila.não consigo imaginar como serão os próximos meses dentro e fora daqui. não sei qual é a forma que o meu novo eu tomará. não sei a resposta do outro em relação a mim, afinal os outros são o reflexo de nós mesmos no mundo, não?meus sonhos têm me trazido mensagens incertas que por ora não quero interpretar. alongar o corpo pela manhã tem sido uma forma de espantar qualquer coisa que não esteja intrínseca em mim agora. aliás, só tenho pensado no agora. é quase egoista, é quase irresponsável, é quase animal. é tão palpável que dá gosto de tocar. por ora não peço nada, apenas possuo. por ora sou eu agora. meu eu em profunda mutação.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Presentinho pra um amigo...

vem...
Andar com fé é saber que cada dia é um recomeço. É saber que temos asas invisíveis e fazer pedido para as estrelas, voltando os olhos para o céu. Andar com fé éolha sem temos as portas desconhecidas com a mão estendida para dar e receber. Andar com fé é usar a força e a coragem que habitam dentro de nós, quando tudo parece acabado. "Ainda que eu falasse a língua dos homens e falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria." Descobri q nao sei lidar com morte Cecília Meireles sentia algo parecido: "E eu fico a imaginar se depois de muito navegar a algum lugar enfim se chega... O que será, talvez, até mais triste. Nem barcas, nem gaivotas. Apenas sobre humanas companhias... Com que tristeza o horizonte avisto, aproximado e sem recurso. Que pena a vida ser só isto...”

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Sequestro

Vi esse post em um blog e nao resisti... leiam.. Oito e meia, acordo com o telefone tocando, ainda insone atendo Ligação a cobrar... uma voz de mulher, aliás, de um homem imitando voz de mulher, afetando um estudado desespero falou: _Pai, fui assaltada... estou numa casa velha... estou seqüestrada! Afetando também preocupação paterna disse-lhe: _ Calma, minha filha, papai tá aqui. Me deixa falar com eles. Um pequeno e planejado silêncio, o tal seqüestrador atende num carioquês legitimo, destes que só se adquire em Bangu I e imediações: _ ai, ela tá seqüestrada, queremos 30 mil reais! _ 30 mil... mas ela tá bem... ela está grávida... não aconteceu nada com o bebê? _ Não, por enquanto ela e o bebê tão bem, mas se você não me mandar os 30 mil hoje... ela morre. Não avisa a policia nem a imprensa... _ 30 mil? Olha eu não tenho... te dou 10! _ 10 mil? _ 10 reais... em vale transporte! _ O que???? _ meu senhor, desculpe falar, não deixe minha filha ouvir, mas esta menina não tem o segundo grau, não tem habilidades profissionais... ela não vale 30 mil... _ eu mato ela, eu mato ela! _você é quem sabe... 10 reais, é pegar ou largar! _ ta me tirando? _ vou ser sincero, eu não tenho como te pagar mais que 10 reais, estou pagando as prestações de um seqüestro que adquiri em janeiro... faltam 3 prestações ainda... de modo que... _ eu vou matar... mata ela... _ pelo amor de deus... _ o que foi? _ pelo amor de deus, se vocês matarem ela... _ o que é que tem? _ sumam com o corpo, eu não tenho como fazer um funeral... é muito dispendioso e ela é muito exigente pra estas coisas... vai querer esquife da Hello Kitty! _ mata ela mata ela... _ tá bom... te dou 15 reais, nem um centavo a mais! _ tut tut tut tut tut tut Sempre achei que este golpe do falso seqüestro só funcionasse no Rio de Janeiro, mas parece que os caras estão desesperados. Se acontecer com você, cheque primeiro as informações, uma dica: Nunca diga o nome da pessoa que supostamente esta seqüestrada, e para descobrir a veracidade das informações diga algo do tipo: _ meu deus, vocês derrubaram ele da cadeira de rodas? Ele tá no chão? Ou _ Jesus! (afaste o telefone)Adalto vc deixou ele ir sozinho pra escola... sera que você esquece que nosso filho é cego! Cego! Olha ai, seqüestraram ele!(ao telefone) moço... como ele tá com a bengala dele... ele precisa da bengala... Certificado tratar-se de um falso, desligue. Se achar conveniente diga algo como: _ seqüestro? Não obrigado, já temos, fica pra outro dia. (desligue). http://meninosdekichute.zip.net/
"Eu sou aquela mulher que fez a escaladada montanha da vidaremovendo pedras e plantando flores"(Cora Coralina, poetisa)

Penso que...

"O homem pra provar que é homem nao prescisa ter mil mulheres, basta fazer uma feliz" Pablo Luan
Você consegue?
As vezes tento entender quem sou. Como sou? O que procuro? As vezes não me sinto. Talvez porque na verdade não sou a mulher que aparento…talvez por que tudo que acontece me redimensiona, modifica...O ácido me corrompe a cada dia. Patético…Poético? Não sou covarde, apenas nao sei quem sou… Descobri que não sei amar. Na verdade nem tenho ideia do que é amar…Vivo apegada. Acostumada. Resignada. Mas não amo. Não me apaixono. Sou prisioneira do meu egoismo. Me esqueci de aprender a amar… Talvez um dia... Hoje ainda não. "Somos frutos da paisagem em que vivemos; ela dita nosso comportamento e até nossos pensamentos, na medida em que reagimos a ela". (Laurence Durrel)

hj

hoje de noite ao fechar as portadas , a noite penetrou deixando no varandim os incidentes do dia, dos dias. Tenho um vestido de conchas, entrelaçadas por fio de pesca. Espero um pássaro branco. Conheço bem a sua cabeça de pássaro, os braços brancos e o seu ventre. Até a sua boca beijar o meu coração existe a lentidão do desfiar do fio de pesca. Hoje à noite sou um ramo com um pássaro agarrado em mim. Lamberei as paredes doces da memória. a eternidade

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

E um viva à hipocrisia!!

As vezes fico estarrecida com a falta de assunto de alguns... sou a favor da idéia de qua " se vc não tem nada a dizer, o melhor é ficar calado..." Veja essa manchete:

"Viviane Araújo se descuida e deixa calcinha à mostra no ensaio do Salgueiro, no Rio de Janeiro (18/11) http://celebridades.uol.com.br/album/20071117_album.jhtm

Vc ficou horrorizado???
Se ficou, é por que nao sabe q ela desfila assim:
rsss.
Deixem a mulher mostrar a calcinha em paz...
(pelo menos tem alguma coisa tampada...)
rss

Necessito de algo, que me tire a tristeza. Talvez a calma, que tanto procuro. Ou quem sabe alguém, que desfaça meus muros. Preciso chorar, não posso. Preciso sorrir, não consigo. Cansei de castigos. Preciso falar, e não encontro lugar

Vivir Sin Aire
Maná
Cómo quisiera poder vivir sin aire cómo quisiera poder vivir sin agua Me encantaría quererte un poco menos cómo quisiera poder vivir sin ti Pero no puedo siento que muero me estoy ahogando sin tu amor Cómo quisiera poder vivir sin aire cómo quisiera calmar mi aflicción Cómo quisiera poder vivir sin agua me encantaría robar tu corazón Cómo pudiera un pez nadar sin agua cómo pudiera una ave volar sin alas Cómo pudiera la flor crecer sin tierra cómo quisiera poder vivir sin ti Pero no puedo siento que muero me estoy ahogando sin tu amor Cómo quisiera poder vivir sin aire cómo quisiera calmar mi aflicción Cómo quisiera poder vivir sin agua me encantaría robar tu corazón Cómo quisiera lanzarte al olvido cómo quisiera guardarte en un cajón Cómo quisiera borrarte de un soplido me encantaría matar esta canción

domingo, 18 de novembro de 2007

Sentidos

Um leve toque dos dedos. Um arrepio percorria. Pelos eriçados... frio! Lingua macia e quente...calor abundante! A fêmea se contorcia em alternâncias.Seria uma nova terapia?Parecia que o foco era entre as suas coxas.Aquele gel escorria...não só em seu volume, mas em toda a profundidade do corte.E ele presunçoso, e com uma certa ponta de inveja, se tocava magistralmente com os sentidos aflorados da fêmea dengosa... ele era um gentleman.
"...queria ver uma foto sua, de quando era mais nova..." o que foi isso? o que significa essa pergunta pra vc? bom, vou tentar explicar a situação: Eles estavam num barzinho. Boa musica, boa comida...até o clima estava agradável... tudo perfeito... conversa vai... conversa vem... declarações, confições ao pé do ouvido.rs de repente, ele olha no fundo dos olhos dela(ou nem tanto) e diz: "...queria ver uma foto sua, de quando era mais nova..." Normal, ela nem esitou e respondeu q sim...claro! mas depois de alguns minutos, voltou a pensar naquilo. "que coisa... que pedido mais inusitado... será que ele quer comparar? será que esta me achando velha??" A partir daí ela não teve mais sossego... Pediu licença, foi ao banheiro pra se olhar no espelho. Se olhou, observou clinicamente... reparou suas rugas... 28 anos. Ja?? 28 anos... não é facil disfarçar 28 anos... ao voltar pra mesa, ela ja não era mais a mesma. Nunca mais vai ser...

sábado, 17 de novembro de 2007

(escondida no vazio)

Um dia estava aqui, onde estou neste preciso momento, em frente a qualquer coisa, ao lado de uma outra, atrás de muitas mais... e pensei escrever sobre mim, queria "ser em mim". Desde esse momento de puro delírio intelectual e não sei mais o quê sofri, chorei, ri exageradamente, pensei, ouvi, li pouco, olhei e vi, caminhei, recuei, delirei, desisti, desesperei, etecetera, etecetera. Este ser que vos anda a atormentar com palavras tem sido muitas coisas, até por vezes feliz. Esta tontinha tem vivido de saudades e de momentos, tem-se esquecido das pessoas, tem-se esquecido principalmente de ser, e do seu ser... "...quem me dera um céu vazio azul isento de sentimento." Abaixo o Além - Paulo Leminski Pergunto-me : Quem Sou ? Serei alguém preenchendo um vazio,cujo lugar qualquer um preencheria ? Um elemento a mais na massa humana,alma perdida que a nada se ufana,lâmpada acesa ao sol do meio dia ? Pergunto-me : Quem Sou ? Serei a lua que a tempestade apagoue quando voltou a brilhar já se fazia dia ?Uma mulher, apenas uma simples mulher,que não se ilude como outra qualquer em ter uma carcaça bonita, mas vazia ? Pergunto-me : Quem Sou ? Serei alguém que de repente despertoucom os clarins da consciência ?Viu nos tabús da sociedade conflitante as grades da opressão revoltanteque ferem a mulher em sua descência ? Pergunto-me : Quem Sou ? Não sei quem sou... Penso q o futuro deixa-se levar para algum lado, devagar, como um rio; e desagua sempre nalguma foz? desagua? ou, seca e não há rio. não sei o que o futuro me reserva, não sei que "rápidos" desço. ninguém sabe com certeza… a idade permite-me ter o desaire por professor.A mim, a contrariedade verdadeiramente nova, continua a surpreender-me, foi talvez alguma variável da "função vida" que me escapou. Tanto calculismo?!? Tanta evitação... Tanto tempo gasto com planos! o plano é não ter planos. Sabe-se que as variáveis estão lá, alterando-se os seus valores a cada inspiração. Isso é muita incerteza e mutação... só as variáveis mudam; a função em si, formalmente, é estática: absolutamente constante. O seu valor é que muda consoante o valor dos tempos - variáveis. no meu templo, não há lugar para tempos pequenos; emenda a mão- com o quê? com conselhos calmos a quem desespera; por exemplo? um dia, perante a tristezas da tua neta Margarida, diz-lhe que efectivamente, numa data tão longínqua na noite da tua memoria, conheceste alguém que te amava e te deu exemplos de vida daquilo a que ainda hoje os filósofos e os idealistas chamam de "amores apaixonados".- verei se não me esqueço. anota. Nota.
Sempre em busca de algum motivo para viver, para continuar, é assim que vejo os meus dias. Alguns mais animados, outros já nem tanto, mas eles vão passando do jeito que podem, ou do jeito que posso. Penso muitas vezes que eu poderia fazer mais, entretanto, os obstáculos gostam de aparecer... O medo, a insegurança e até mesmo a limitação de algumas atitudes e escolhas devido ainda à minha espera de recuperação total e fechamentos de ciclos. Novos passos foram dados, ja vejo novos horizontes, e por incrivel que pareça, lá parece ser mais fresco. Sigo, dando passos pequenos... um de cada vez. Não vou correr mais... Não adianta. Passos apressados me deixam instável, tumultuam meus sonhos... e eu tropeço... Agora, vivo um dia de cada vez...
Tudo bem, eu sei.
criou ate teia de aranha...
eu não voltei de uma longa viagem, não fiz nenhum retiro espiritual, não tive revelações incríveis, nao fiquei doente, nem estava deprimida.Tbm não casei, nao mudei e nem lembranças eu deixei.Não ganhei na loteria.Não tirei férias. Não me mudei pra outra cidade. Meu pc não estragou. Eu só brinquei de levar a vida...
Continuo na mesma. A mesma.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

legal...
passei a tarde com minha futura cunhada escolhendo o vestido d noiva dela...
inveja??
não...
vontade de poder escolher logo o meu...

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Se eu pudesse mudar

Seria menos ansiosa, viveria mais o momento, não seria tão pessimista e desconfiada. Mas será que seria melhor? Será que atingiria a essência da vida? Mas se de facto fosse melhor corrigir o meu rumo, porque não tento, porque não investigo? Estarei eu refém de mim própria e da educação que me transimitiram?
Às vezes ponho-me de cócoras e espreito os azuis que ficam mais altos. E mais pequena que a mais pequena das coisas, espreito de novo e estendo-me ao comprido para ser ainda mais pequena e ver um azul ainda maior.

Improviso gramatical...

Hoje deixei-me inaugurar
por uma excentricidade
ataquei um verbo impessoal
e dominei-olhei-de estrofar
sobre o meu feito gramatical
finalmente venci a norma
fui muito mais do que eu.

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Sob o chuveiro amar, sabão e beijos, ou na banheira amar, de água vestidos, amor escorregante, foge, prende-se, torna a fugir, água nos olhos, bocas, dança, navegação, mergulho, chuva, essa espuma nos ventres, a brancura triangular do sexo -- é água, esperma, é amor se esvaindo, ou nos tornamos fontes?
Carlos Drummond de Andrade
Há momentos onde o cansaço excede a esperança de estar em paz.Há momentos onde a tristeza alcança a doce alegria que nos acompanha.Há momentos onde a desistência fala mais alto, restando-nos o vazio, a espera.Há momentos onde somos obrigados a dar limites, quando na realidade gostaríamos deseguir livres pelos caminhos que escolhemos.Há momentos onde falar mais alto parece ser mais importante que calarmosna doçura do silêncio e da compreensão.A paz não é vazia, anterior a ela existe um longo aprendizado, por isto a necessidade de tantos momentos vividos...Dá alívio saber que nada é para sempre.Dá alegria saber que tudo é passível de mudanças.Dá tranquilidade saber que podemos aprender e re-aprender, lapidando dia a dia a pedra bruta que oculta o diamante que trazemos dentro de nós.Renascer a cada momento,eis a fonte da onde brota o conhecimento tão necessário para que possamos seguircada vez mais confiantes e serenos.

Far Away . . .

A minha mente está livre, hoje...Livre de pensamentos medonhos ou de escrita negra...Livre de sentimentos que me façam navegar e sonhar com realidades utópicas...Livre da existência e da eternidade...Livre...Eu estou livre, hoje...Livre de ti, de mim e de nós...Livre do que foste e do que te tornaste...Livre do que tentaste manipular e do que conseguiste modificar...Livre...Hoje...sou eu...sem nada mais...Hoje morri e renasci...Doeu um pouco, mas rápido me anestesiei com a memória de que sou, fui e serei feliz, assim...comigo!
"Sou talvez a visão que Alguém sonhou Alguém que veio ao mundo pra me ver E que nunca na vida me encontrou!"

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

"Coisas de uma madrugada de segunda, com calor e chuva..."

Vem... Que te espero... nua... Não mais ha lugar para o pudor... Meu ser se ilumina. Te espera, te anseia, te deseja, Se prepara para ti, úmido e quente, Estremece ao pensar no prazer causado pela tua presença, Estrada aberta para o puro e simples prazer do gozo... Deixar-me penetrar por teu furor... Vem... que sou mulher, te quero homem, vem... deixa-me viver esta fantasia de amor...

sábado, 3 de novembro de 2007

Abordagens ao bate papo:

(02:20:35) Bruno (reservadamente)fala para Lucy: oi, bem vinda, quer tc?
(...não.. imagina...)
(02:20:39) Rapaz Cheiro (reservadamente) fala para Lucy: oi, tudo massa?
(nem respondi...)
(02 :21:15) Sacana (reservadamente) fala pR Lucy: oi Lu.
(ele acho q demonstrando intimidade chamaria minha ateção..)
(02:21:55) Robrerto (reservadamente) fala para Lucy: oi, ja teclamos antes, não se lembra?
(essa é mais velha q eu.. rs é a forma mais sem originalidade de começar uma conversa no chat)
(02:22: 31) Kara (reservadamente) fala para Lucy: alguém quer real agora?
( nossa.... se ele pelo menos estivesse convidano pra um jantarzinho.. sei la, de repente ...rsss)
(02:23:02) Policialgatoamante (reservadamente) fala para Lucy: oi, deseja algo real, gostoso comigo? mas claro, procuro alguem interessante, fogosa. podemos conversar sobre isso??
(kkkk! depois dessa eu sai da sala.)
Os chats hj em dia se transformaram em local de marcar encontros. Pessoas vazias, q procuram desesperadamente alguem, ou algo, q nem elas próprias sabem o q é.
As vezes fico vazia.. e entro, procurando desesperadamente uma coisa, ou alguem, que eu nem sei quem é.
mas depois...
fica o vazio.

Minhas palavras só se tornam poemas quando tu as lê, pois só tu és capaz de me ver como borboleta...
Talvez eu seja mesmo essa pessoa dentro de uma concha, talvez você tenha razão, não, não é talvez. Você tem razão, eu não me abro, não da forma como você espera, não escancaradamente, explicitamente, indiscriminadamente....eu me abro sutilmente e as vezes você não percebe. Não percebe porque fica esperando que eu use todas as palavras, que eu “grite” sem gritar, porque você não gosta de gritos, mas que eu me mostre carne e sangue e eu não posso. Eu não sei mostrar. Não que eu esconda, não é isso, é só que me é difícil admitir todo o feio e frágil e tolo que tenho em mim. é preciso paciência e um olhar calmo e as vezes umas doses.
Porque sei que nada é passado,
mas tudo é presente,
que virá ou guardado,
o amor sempre andará comigo,
sempre aqui dentro,
e quando mais longe,
pelas mãos revelado.

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Eu não gosto de me definir. Eu não gosto de definições. Mesmo porque nunca consegui. Entrego-me, então, ao mundo sem compreender. Não sei se sou mais perturbada ou perturbadora como alguém me disse. Talvez seja uma coisa e outra. Nem uma coisa nem outra. Ou viva intercalando ser e não ser, conforme o dia. Quem se importa? Você pensa que me apanha numa definição? Definições são limitadas. Asfixiantes. Eu prefiro a liberdade de não saber. E não sei, ponto.

"Lembrai-vos da mulher de Ló" (Lc. 17:32}

eu.. sou só sal.
A família tem se transformado, muitas vezes, em campo de guerra Forças hostis e tenebrosas conspiram contra a família e a encurralam de todos os lados, com o firme propósito de desestabiliza-la e destrui-la. Há uma orquestração do inferno para dinamitar os alicerces desta instituição divina. Torpedos mortíferos estão sendo lançados sobre o lar nesta virada de milênio. Crises gigantescas e medonhas garroteiam a família e a estiolam. Tempestades borrascosas assolam-na com desmesurado rigor. A família tem se transformado, muitas vezes, em campo de guerra, em arena de brigas e mágoas e em cenário de decepção, desencanto e traição. Em muitos lares a alegria da comunhão já morreu, o diálogo acabou, o fogo da devoção a Deus se apagou e o altar do culto doméstico está em ruínas, coberto de cinzas. A família está sendo invadida por valores relativos e mundanos e envelopada pela mídia hedonista que despeja sobre os lares um veneno devastador e mortal. Muitos casamentos estão naufragando, vitimados pelo acidente trágico do divórcio, causado pela infidelidade, pela decepção e pela falência dos sonhos de uma vida feliz, deixando feridas profundas na vida dos filhos, que vivem o drama de serem filhos órfãos de pais vivos, afastados de seus pais, guando mais precisam deles. Nesse contexto de convulsão social, da falência da virtude, do desbarrancamento da piedade, é necessário buscar a Deus, clamar por um avivamento na família, pois cremos que só em Deus está a cura e a restauração para ela. Deus pode pegar um vaso quebrado e fazer dele um vaso novo, pode soprar no vale de ossos secos e levantar daí um exército. Deus pode curar feridas, restaurar casamentos, converter o coração dos filhos aos pais, derramar amor no coração dos cônjugues, capacita-os para perdoar e dar-lhes uma nova disposição para investir tudo na restauração da família. Chamo sua atenção para uma família que foi bombardeada pela fúria de Satanás. Trata-se da família de Jó. Ele era um homem bem sucedido. Realizado financeiramente. Tinha uma vida moral ilibada. Era elogiado por Deus. Era um pai extraordinário que tinha boa comunicação com os filhos e orava por eles constantemente às madrugadas. Satanás, porém, questionou a integridade de Jó e Cristo permitiu que ele fosse provado. Satanás atingiu as cinco áreas vitais da sua vida: - Finanças - Filhos - Saúde - Casamento - Amizades Jó perdeu todos os seus bens. Ele foi à falência. Ele ficou arruinado financeiramente. Depois desse esbarro desinstalador, ele ainda perdeu seus dez filhos, esmagados e soterrados por um terremoto, num dia de festa e celebração da família. Esse pai, com o coração apertado vai para o cemitério sepultar todos os seus filhos num único dia. Se isso não bastasse, seu corpo foi ferido dos pés a cabeça por uma enfermidade devastadora. Tumores malignos cobriram a sua pele. Seu corpo apodrecia. Ele raspava suas feridas com cacos de telha. Da sua pele enegrecida e do seu corpo encarquilhado exalava-se um mau cheiro repugnante. As pessoas o praguejavam e cuspiam nele. Sua dor era atroz. Seu choro era constante. Desejou morrer antes de ter nascido. Amaldiçoou o dia do seu nascimento e suspirou ter encontrado os seios da sua mãe secos de leite, para morrer de fome na sua infância. Mas, a fúria de Satanás ainda ardia contra Jó. Agora, seu arquiinimigo joga a sua esposa contra ele. Ela, desestruturada, revolta-se contra Deus. Ergue seus punhos contra os céus. Deixa de ser aliviadora de tensões para ser uma algoz do seu marido. A Jó, só lhe restavam os amigos. Eles vêm de longe, solidarizam-se com ele na sua dor, mas ao tentarem encontrar respostas para o seu sofrimento, assacam contra ele acusações pesadas e levianas. Acusam-no de adúltero, de ladrão, de opressor, de insolente, de hipócrita, de louco. Em vez de consoladores, tornaram-se carrascos. A família de Jó estava toda arrebentada. Estava destruída. Estava no fundo do poço. Das profundezas da sua angústia, Jó ergueu ao céu dezesseis vezes a pergunta: Por que? Por que estou sofrendo? Por que perdi os meus filhos? Por que minha dor não cessa? Por que o Senhor não me mata? Por que o Senhor não responde as minhas orações? Jó lança para Deus mais de trinta vezes sua queixa amarga. Abre o seu coração, extravasa a sua dor, espreme as suas feridas e chora as suas mágoas. Como resposta às suas perguntas perturbadoras, ele só escutou o silêncio. Parecia que Deus estava distante e indiferente ao caos que havia se estabelecido em sua família. Na verdade, ninguém fez uma leitura correta dos problemas que haviam desabado sobre aquela família. A mulher de Jó ficou revoltada com Deus e pediu ao seu marido para amaldiçoá-Lo. Jó pensou que sua aflição vinha do próprio Deus, por isso capitulou-se aos queixumes. Os amigos de Jó fizeram-lhe cáusticas e falsas acusações, dizendo que ele estava sofrendo por causa de seus graves pecados. Aquela família estava num nevoeiro denso. Estava precisando de um avivamento. Então, do meio das trevas da dor, surge a luz da esperança. Do caos brotou a restauração. Do deserto, uma fonte de esperança começou a jorrar. Deus se revelou a Jó. Mostrou-lhe sua soberania e seu controle sobre todas as coisas. Jó compreendeu que os desígnios de Deus não podem ser frustrados (42:2). O sofrimento de Jó, em vez de endurecê-lo, levou-o para mais perto de Deus (42:5). Deus converteu em benção toda maldição que o diabo lançou sobre Jó. Tudo o que o diabo tomou de Jó, Deus trouxe de volta. Deus restaurou os bens de Jó (42:10). Ele ficou o dobro mais rico. Seus negócios prosperaram. Seus empreendimentos deram certo. A bênção de Deus o enriqueceu. Deus restaurou a saúde de Jó (42:1,17). Deus o curou de todas as suas enfermidades. Ele viveu mais cento e quarenta anos e viu sua descendência se prolongar na terra. Deus restaurou o seu casamento (42:12,13). Aquela mulher amarga e revoltada foi curada por Deus e eles tiveram uma linda história de amor. Deus restaurou os filhos de Jó (42:13-1). Deus lhe deu outros dez filhos. Agora, Jó tem dez filhos no céu e dez filhos na terra. O detalhe é que suas filhas agora são as mulheres mais bonitas do oriente. Também Deus restaurou os amigos de Jó (42:7-9). Deus os fez ver a loucura e a injustiça que haviam cometido contra Jó. Deus converteu o choro em alegria, vale em manancial, o deserto em oásis, o último estado melhor do que o primeiro (42:12). Satanás tentou destruir Jó, mas este saiu da crise mais fortalecido, mais rico e mais perto de Deus. Hoje Deus pode fazer também um milagre na sua vida e na sua família. Se você esta vivendo em crise, mas confia em Deus, então, deixe de murmurar, ore e esteja certo de que um milagre está a caminho. Deus quer restaurar as finanças do seu lar. Ele quer salvar os seus filhos. Ele pode curar as suas enfermidades. Ele quer abençoar o seu casamento e reconciliar você com aqueles que o fizeram e ainda o fazem sofrer. Hoje é dia de restauração para o seu lar. Agora é o tempo de buscar um avivamento para a sua família! Por: Rev. Hernandes Dias Lopes: Pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Vitória - ES

Lições de hj

Procure ser uma pessoa de valor, em vez de procurar ser uma pessoa desucesso. O sucesso éconseqüência. Mentes medíocres discutem com pessoas. Mentes comuns discutem fatos. Mentes sábias discutem idéias. Não é triste mudar de idéia; triste énão ter idéias para mudar. A mente que se abre a uma nova idéia, nunca voltará ao seu tamanho original. O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons"

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Dia Difícil...

Tem plantão que é uma bênção... Tudo corre como devia ser. Acontece exatamente o q vc planeja... as intercorrências são resolvidas... os problemas solucionados e nao fica nehuma pendência... Enfim, ha plantões em q vc chega em casa com a sensação de dever cumprido. O plantão de hj nao foi assim. O problema é que eu sou intensa demais e não há quem dê jeito nisso. Sofro dores que não são minhas, vibro com alegrias que não me pertencem, e fico triste com coisas que - talvez - a maioria das pessoas não ficariam. Bem.. O bom de tudo é que , ultimamente, toda noite antes de dormir, eu oro. E sempre sorrio. (mesmo quando estou triste...)

domingo, 28 de outubro de 2007

não sei mais o que sinto,
por tantos rumos o amor me leva.
não sei se morro de dorou se me embriago de amanhãs.
(lembrança das horas que vivo.)
se insisto e levo meu barco de papel,
perdido também,entre o frio beijo e o silêncio.
é a ilusão que procura trilhas,um sinal, uma seta.
é a manhã que chega depois de mim para anunciar o dia, insone que vivo,
de tanta espera.

Adoro janelas...

Faça suas escolha e dê à palavra ’sucesso’ o seu significado mais pessoal.
Não crie as barras de sua própria prisão. Recomece. Não é indigno, não é perda de tempo. Viva sua vida. Não seja vivido por ela.
Para ser grande, sê inteiro:
Nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és no mínimo que fazes. Assim em cada lago a lua toda brilha, porque alta vive. Fernando Pessoa
"Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande. Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo. É difícil conviver com esta elasticidade: As pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações. Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande... ... é a sua sensibilidade, sem tamanho!" (O tamanho das pessoas - Willian Shakespeare)
Ninguém vai saber
Do meu segredo.
Tenho um amante
Belo como Deus
E todo nu
Aqui
deitado ao meu lado!
Seus beijos são azuis
E a sua voz vermelha como o lume!
Tenho um amante só meu
E ninguém vai saber,
Ninguém mo vai roubar,
Porque ele é meu,
só meu:
É feito de poemas e de fumo...
Julieta Lima

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Eu... . adoro comédias românticas, pra dar risadas e longos suspiros; . tenho muito frio no pé e adoro usar meia pra dormir; . gosto de pipoca com muito sal; . gosto de uma música e ouço-a compulsivamente; . fico bem com roupa vermelha; . falo sozinha; . sou completamente estressada no trânsito; . adoro lírios, gérberas e girassóis; . faço musiquinhas para o meu filho; . tenho pavor de lagarta; . sofro pra dizer não; . detesto frio; . sou maníaca por cana; . gosto do Bob Esponja; . durmo com o celular ligado; . estou ficando mais velha a cada dia :)
A primeira e pior de todas as fraudes é enganar-se a si mesmo. Depois disto, todo o pecado é fácil.

domingo, 21 de outubro de 2007

Pergunta do dia

No dia seguinte eu ligo ou espero ele ligar??

Vem em pensamentos.

Como vento
vem
os dedos,
cabelos
tua boca
vadia,
teu corpo
invadindo-me,
pensamentos...
O tempo corre devagar
E percorro trilhos perdidos no espaço Que ficou entre o ir e ficar Embrenho-me nas notas sonoras De um Outono quente Que cheira a mel e canela Navego num sorriso perdido Com destino incerto Reforço a esperança de futuro Num choro de criança que nasce E faz valer o seu direito de existir Renovo, a cada raiar de madrugada A minha fé no sentir Que sente apenas e tão somente Por ser... Não sei porquê Nem porque não Apenas sim Talvez porque neste labirinto Em que vivemos Tudo o que importa É o pólen de Amor que se espraia

ALGUNS TIPOS DE ORGASMOS FEMININOS

A ASMÁTICAahhhhh....ahhhhhhh...... A GEOGRÁFICA:aqui......aqui....aqui..... A MATEMÁTICA:mais....mais....mais..... A RELIGIOSA:ai meu deus.... ai meu deus.... A SUICIDA:eu vou morrer.....eu vou morrer... A HOMICIDA:se pararas agora eu mato-teeeeeeeeeeeee!!!! A GULOSA:ai kibon.....ai kibon.... A BIÓLOGA:vem meu macho! vem meu macho! A PROFESSORA DE INGLÊS:ohhhh yes! ohhh god! A MALUCA:Tu deixas-me louca, enlouqueces-mmeeeeeeeeee!!!! A VIAJANTE:eu vou.... eu vou..... ai....to a vir... vai.... A DESCRITIVA:eu vou gozar... eu vou gozar... eu tou gozando eu tougozando... gozeeeeeiiiii!!!! A NEGATIVA:não... não... A POSITIVA:sim....sim.... A PORNOGRÁFICA:F...-me... isso seu filho da p... Faz-me vir... c...! A SERPENTE INDIANA:ssssssssss... ssssss... A PROFESSORA:sim, isso.... exacto... assim... A SENSITIVA:tou sentindo... tou sentindo... A DESINFORMADA:ai? que é isso? O que é iiissooooo? A ANALISTA DE SISTEMA:o.k. O orgasmo feminino envolve factores não só fisiológicos, mas também psicológicos; o orgasmo clitoriano é o mais comum e envolve uma estimulação por fricção e contacto com o clítoris; já o orgasmo vaginal é muito menos frequente e geralmente exige envolvimento físico da mulher com o seu parceiro, exigindo da mesma estar tranquila em relação à sua sexualidade; antigamente, pensou-se que o orgasmo vaginal era o desejado, e que mulheres que só tivessem orgasmo clitoriano eram imaturas sexualmente; atualmente, se a mulher só consegue ter orgasmo clitoriano, mas de boa qualidade, será mais do que normal. O famoso ponto G, que poucos conhecem, ou já sentiram, seria uma região da parede anterior da vagina altamente sensível ao estímulo sexual e capaz de produzir um orgasmo extremamente potente.Outra dúvida frequente é sobre a ejaculação feminina, que não deve ser confundida com um excesso de lubrificação, e que ocorreria durante o orgasmo; algumas mulheres seriam capazes, na verdade, de, na hora do orgasmo, produzirem uma secreção abundante, que também não deve ser confundida com libertação de urina.A fase de resolução é aquela na qual, após o orgasmo há um relaxamento muscular, acompanhado de sono, e onde a respiração e a frequência cardíaca, que na altura se elevaram durante o orgasmo, voltam para um nível de repouso, e onde há um período refractário para novas práticas sexuais." (texto de ClinoTavora- imagem in http://www.artmam.com/ by http://amaralnascimento.blogspot.com/ )
Ontem foi o noivado do meu irmão.

Grande passo o delel. Depois de um namoro de 2 meses eles resolveram casar...

Precipitação?

Loucura??

Não sei.

Algumas pessoas levam anos pra descobrir que a pessoa com quem namoram é 'a pessoa'. Ele disse que precisou de apenas dois meses.

Espero que esteja certo.

Mas penso que não é uma boa idéia casar tao cedo.

Pra quê? Por quê?

É muito fácil confundir o amor com a paixão dos primeiros momentos, a paixão pode desaparecer. O verdadeiro carinho cresce na medida em que os dois estão mais unidos, porque partilham mais. Mas para partilhar é preciso dar. E para se dar, é preciso tempo. E se dar é a chave do amor.

Alguns acham que casamento hj em dia não faz mais sentido. Segundo eles o rítmo frenético civilizacional impôs o "carpe diem"...

Eu acho q vale a pena sim.

É importante constituir e manter uma família.

Não é facil viver em família. Mas é bem mais difícil viver sem uma.