quinta-feira, 27 de setembro de 2007

!!!
é muito bom ser reconhecida....
Muito!
Tô leve... livre... linda!
rs
Nossa.
Muito feliz!!!!

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

SYSTEM OFF DOWN

Qualquer coisa por você Eu daria qualquer coisa para dar-me à você Pode esquecer o mundo que você pensava conhecer Para me encontrar, Venha e encontre-me Nada está o impedindo de libertar-me. Eu acreditarei Em todas as suas mentiras Apenas finja me amar Finja Feche seus olhos Eu serei qualquer coisa por você Você partiu para que eu sentisse mais Só existe você e a cada dia eu preciso mais Se você me quer Venha e encontre-me Eu farei qualquer coisa que você pedir, apenas diga Eu acreditarei Em todas as suas mentiras Apenas finja me amar Finja Feche seus olhos Eu serei qualquer coisa por você Qualquer coisa por você Tudo sem você me magoar Desejo nunca nunca morrer Eu serei, tudo que você precisa Eu acreditarei Em todas as suas mentiras Apenas finja me amar Finja Feche seus olhos Eu serei qualquer coisa por você

De olho em recorde, australianas juntam-se para foto de biquíni

SYDNEY (Reuters) - Mais de 1.000 australianas colocaram biquínis em Bondi Beach, nesta quarta-feira, para uma fotografia em grupo destinada a conquistar um lugar no Guinness, o livro dos recordes. "Este com certeza foi um dos recordes mundiais mais espetaculares para os quais fui convidado a julgar", disse Chris Sheedy, representante do Guinness. "Como australiano digo que é lógico que qualquer recorde envolvendo sol, areia e surfe deve ser realizado neste país." Os salva-vidas da praia em Sydney transformaram seus postos de observação de frente para o mar em vestiário improvisado para permitir que cada mulher vestisse seu biquíni, (Por James Regan)
SERÁ QUE ISSO É FALTA DO QUE FAZER?
ATRÁZ DA MINHA CASA TEM UM LOTE PRECISANDO SER CAPINADO.

Crítica

Nunca foi pretenção minha utilizar esse blog pra politicagem... mas não dá pra ficar alheia o tempo todo. Leiam... -Brasileiro é um povo solidário.
Mentira. -Brasileiro é babaca. Elegerpara o cargo mais importante do Estado um sujeito que não temescolaridade e preparo nem para ser gari, só porque tem uma história devida sofrida; Pagar 40% de sua renda em tributos e ainda dar esmola parapobre na rua ao invés de cobrar do governo uma solução para pobreza;Aceitar que ONG's de direitos humanos fiquem dando pitaco na forma comotratamos nossa criminalidade... Não protestar cada vez que o governocompra colchões para presidiários que queimaram os deles de propósito,não é coisa de gente solidária. É coisa de gente otária. -Brasileiro éum povo alegre. Mentira. Brasileiro é bobalhão. -Fazer piadinha com asimundices que acompanhamos todo dia é o mesmo que tomar bofetada nacara e dar risada. Depois de um massacre que durou quatro dias em SãoPaulo, ouvir o José Simão fazer piadinha a respeito e achar graça, é omesmo que contar piada no enterro do pai. Brasileiro tem um sérioproblema. Quando surge um escândalo, ao invés de protestar e tomarprovidências como cidadão, ri feito bobo. -Brasileiro é um povotrabalhador. Mentira. Brasileiro é vagabundo por excelência. - Obrasileiro tenta se enganar, fingindo que os políticos que ocupamcargos públicos no país, surgiram de Marte e pousaram em seus cargos,quando na verdade, são oriundos do povo. O brasileiro, ao mesmo tempoem que fica indignado ao ver um deputado receber 20 mil por mês, paratrabalhar 3 dias e coçar o saco o resto da semana, também sente invejae sabe lá no fundo que se estivesse no lugar dele faria o mesmo. Umpovo que se conforma em receber uma esmola do governo de 90 reaismensais para não fazer nada e não aproveita isso para alavancar suavida (realidade da brutal maioria dos beneficiários do bolsa família)não pode ser adjetivado de outra coisa que não de vagabundo. Brasileiroé um povo honesto. Mentira. - Já foi; hoje é uma qualidade em baixa. -Se você oferecer 50 Euros a um policial europeu para ele não te autuar,provavelmente irá preso. Não por medo de ser pego, mas porque ele sabeser errado aceitar propinas. O brasileiro, ao mesmo tempo em que ficaindignado com o mensalão, pensa intimamente o que faria se arrumasseuma boquinha dessas, quando na realidade isso sequer deveria passar porsua cabeça. 90% de quem vive na favela é gente honesta e trabalhadora.Mentira. - Já foi. Historicamente, as favelas se iniciaram nos morroscariocas quando os negros e mulatos retornando da Guerra do Paraguaiali se instalaram. Naquela época quem morava lá era gente honesta, quenão tinha outra alternativa e não concordava com o crime. Hoje arealidade é diferente. Muito pai de família sonha que o filho sejaaceito como 'aviãozinho' do tráfico para ganhar uma grana legal. Se amaioria da favela fosse honesta, já teriam existido condições de setocar os bandidos de lá para fora, porque podem matar 2 ou 3 mas nãomilhares de pessoas. Além disso, cooperariam com a polícia naidentificação de criminosos, inibindo-os de montar suas bases deoperação nas favelas. O Brasil é um pais democrático. Mentira. Num paísdemocrático a vontade da maioria é Lei. A maioria do povo acha quebandido bom é bandido morto, mas sucumbe a uma minoria barulhenta quese apressa em dizer que um bandido que foi morto numa troca de tiros,foi executado friamente. Num país onde todos têm direitos mas ninguémtem obrigações, não existe democracia e sim, anarquia. Num país em quea maioria sucumbe bovinamente ante uma minoria barulhenta, não existedemocracia, mas um simulacro hipócrita. Se tirarmos o pano dopoliticamente correto, veremos que vivemos numa sociedade feudal: umrei que detém o poder central (presidente e suas MPs), seguido deduques, condes, arquiduques e senhores feudais (ministros, senadores,deputados, prefeitos, vereadores). Todos sustentados pelo povo que pagatributos que têm como único fim, o pagamento dos privilégios do poder. Eainda somos obrigados a votar. Democracia isso? Pense! O famoso jeitinhobrasileiro. Na minha opinião um dos maiores responsáveis pelo caos quese tornou a política brasileira. Brasileiro se acha malandro, muitoesperto. Faz um 'gato' puxando a TV a cabo do vizinho e acha que estábotando pra quebrar. No outro dia o caixa da padaria erra no troco edevolve 6 reais a mais, caramba, silenciosamente ele sai de lá com afelicidade de ter ganhado na loto...malandrões, esquecem que pagam amaior taxa de juros do planeta e o retorno é zero. Zero saúde, zeroemprego, zero educação, mas e daí? Afinal somos penta campeões do mundoné? Grande coisa... O Brasil é o país do futuro. Caramba, meu avô diziaisso em 1950. Muitas vezes cheguei a imaginar em como seria aindignação e revolta dos meus avôs se ainda estivessem vivos. Dessavergonha eles se safaram... Brasil, o país do futuro!? Hoje o futurochegou e tivemos uma das piores taxas de crescimento do mundo. Deus ébrasileiro. Puxa, essa eu não vou nem comentar... O que me deixa maistriste e inconformado é ver todos os dias nos jornais a manchete davitória do governo mais sujo já visto em toda a história brasileira.Para finalizar tiro minha conclusão: O brasileiro merece! Como diz oditado popular, é igual mulher de malandro, gosta de apanhar. Se vocênão é como o exemplo de brasileiro citado nesse e-mail, meussentimentos amigo, continue fazendo sua parte, e que um dia pessoas debem assumam o controle do país novamente. Aí sim, teremos todas aschances de ser a maior potência do planeta. Afinal aqui não temterremoto, tsunami nem furacão. Temos petróleo, álcool, bio-diesel, esem dúvida nenhuma o mais importante: Água doce! Só falta boa vontade,será que é tão difícil assim?
Arnaldo Jabor
Estar novamente com o silêncio, esse velho companheiro…
Faz-me sentir perto, tão perto de ti e pensar em tudo o que somos.
Palavras que podíamos nunca ter dito, mas dissemos.
Tanto que poderia nunca ter acontecido mas aconteceu….
Gestos, murmúrios, silêncios que pertenciam à imaginação e não à realidade.
E tanto, imensamente tanto, tanto já aconteceu.
Que são estas memórias serenas, estas ideias peregrinas que nas noites frias me aquecem e apaziguam a alma senão a chama desta vontade e deste querer de te amar e de te ter?
Sabe, se voltar a ser “cega”, quero viver com a alegria de ter visto o que poucos veêm!
Pergunto-me : Quem Sou ? Serei alguém preenchendo um vazio,cujo lugar qualquer um preencheria ? Um elemento a mais na massa humana,alma perdida que a nada se ufana,lâmpada acesa ao sol do meio dia ? Pergunto-me : Quem Sou ? Serei a lua que a tempestade apagoue quando voltou a brilhar já se fazia dia ?Uma mulher, apenas uma simples mulher,que não se ilude como outra qualquer em ter uma carcaça bonita, mas vazia ? Pergunto-me : Quem Sou ?Serei alguém que de repente despertoucom os clarins da consciência ?Viu nos tabús da sociedade conflitanteAs grades da opressão revoltanteque ferem a mulher em sua descência ? Pergunto-me : Quem Sou ?Serei aquela com quem voce sonhouter como amiga fiel e confidente ?Em suas queixas ser toda ouvidos,levantar os seus brios feridos,valorizar os seus dons e torná-lo confiante ? Não sei quem sou...Sei apenas que ninguém jamais procurou ser tão presença em sua vida. Dei tudo de mim sem restrições,fiz de voce meu mundo de ilusões,esquecí quem sou e por voce fui esquecida. {Lia Araújo}

terça-feira, 25 de setembro de 2007

Adeus

ele se casou.
foi embora
pra sempre.
e me deixou aqui
pra sempre.

quero beijar vc

Beijar a boca, beijar muito.Beijar suave, beijar faminto, beijar de leve, beijar com fúria. Envolver a outra boca com a minha, roçar as línguas, misturar salivas.Beijar o pescoço, a nuca… Deslizar a língua, roçar meus dentes..Beijar os ombros, moder, beijar os braços, as axilas.Beijar os seios, sentir os mamilos endurecendo entre meus lábios…Beijar as coxas, a parte interna das coxas, roçar minha barba, minha língua, deixar um rastro de saliva em sua pele.Beijar o sexo, me deliciar com seu cheiro, embriagar com seu gosto.Beijar explorando cada detalhe do seu sexo. Separar seus lábios com meus dedos e expor a buceta como se ela fosse uma flor de grandes pétalas.Beijar e vê-la brilhando de tão molhada. Deslizar a língua de cima a baixo, explorando cada dobra sem nehuma pressa.Beijar envolvendo a buceta toda com minha boca e chupar como quem chupa uma fruta madura e suculenta, vibrar a língua em seu grelo, mamar, sorver, me lambuzar.Beijar a boca, beijar muito, tudo de novo, outra vez.
Vem...

Descoberta

Havia música, copos tilintando, o movimento do bar, um entra e sai de gente… Seu olhar envergonhado, sua mão indecisa dedilhava sobre a mesa querendo algo que esperava logo ali a poucos centímetros de você. Seu olho que fugia ao encontrar o meu e voltava envergonhado a me procurar. Eu nem ouvia mais a sua voz, investigava você, olhava sua boca, seu cabelo, a manga da camisa que terminava mostrando os pêlos dourados do seu braço, suas mãos grandes, pareciam rudes, agressivas e eu as imaginava me tocando, percorrendo minha pele, afoitas e invasivas. Você diz algo, eu não ouço e pergunto “como?”. Pagou a conta e quer ir embora, toca minha mão e me chama, eu a seguro, te olho entre os cílios e sorrio. Levantamos. No carro você me abre a porta, me segura gostoso pela cintura me ajudando a entrar, sinto seu cheiro forte que atiça meu tesão. Senta ao meu lado e saímos sem direção, a rua fervilha, Sade murmura dentro do carro e novamente olhos procuram, mãos e bocas parecem querer mais. Seu olhar verde e minha boca vermelha, sua mão branca e minha perna morena, seus braços fortes e minhas costas macias, a mistura se faz, o carro pára e o tempo também, curiosidade de tudo e uma fome igual. Sabor de jambo, seu gosto vai se insinuando devagar, pedindo calma e lenta exploração, você geme, roça o nariz entre meus seios e sussura baixinho “gostosa…”. Um fogo incontrolável nos toma, corpos que se esfregam e falam por si. Me tranço em suas pernas, vou lambendo seu tórax devagar, descendo mansinho e chegando lá… Ali onde minha língua macia e molhada encontra seu pau duro me querendo. Minha boca diz “gostoso!” emudecendo em seguida. http://literaticeseroticas.wordpress.com /

êta...

http://fawller.net/

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

domingo, 23 de setembro de 2007

Nem semprea nevecai do céu: às vezes,explode numa flor. Albano Martins

Maçãs

Mulheres são como maçãs em árvores.
As melhores estão no topo.
Os homens não querem alcançar essas boas porque têm medo de cair e se machucar.
Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão, que não são boas como as do topo, mas são fáceis de conseguir.
Assim, as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas, quando na verdade, eles estão errados.
Elas têm que esperar um pouco para o homem certo chegar, aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore.

Silêncio

Silêncio
de salgueiro
sobre um braço
de água parada,
silêncio
de nuvens imóveis,
silêncio
de caminhos intransitivos.
Solidão
de relvas de outono,
solidão
de pássaro sobre o pântano,
solidão
de datas insaciáveis.
Dor
de sol ensanguentado,
dor
de luz na penumbra,
dor
do não-vivido.
Ivan Minatti .
Nunca diga "te amo" se não te interessa.
Nunca fale sobre sentimentos se estes não existem.
Nunca toque numa vida se não pretende romper um coração.
Nunca olhe nos olhos de alguém se não quiser vê-lo se derramar em lágrimas por causa de ti.
A coisa mais cruel que alguém pode fazer é permitir que alguém se apaixone por você quando você não pretende fazer o mesmo.

SOBRE O AMOR, ROSAS E ESPINHOS...

Amor que é amor dura a vida inteira. Se não durou é porque nunca foi amor. O amor resiste à distância, ao silêncio das separações e até às traições. Sem perdão não há amor. Diga-me quem você mais perdoou na vida, e eu então saberei dizer quem você mais amou. O amor é equação onde prevalece a multiplicação do perdão. Você o percebe no momento em que o outro fez tudo errado, e mesmo assim você olha nos olhos dele e diz: "Mesmo fazendo tudo errado eu não sei viver sem você. Eu não posso ser nem a metade do que sou se você não estiver por perto." O amor nos possibilita enxergar lugares do nosso coração que sozinhos jamais poderíamos enxergar. O poeta soube traduzir bem quando disse: "Se eu não te amasse tanto assim, talvez perdesse os sonhos dentro de mim e vivesse na escuridão. Se eu não te amasse tanto assim talvez não visse flores por onde eu vi, dentro do meu coração!" Bonito isso. Enxergar sonhos que antes eu não saberia ver sozinho. Enxergar só porque o outro me emprestou os olhos , socorreu-me em minha cegueira. Eu possuia e não sabia. O outro me apontou, me deu a chave, me entregou a senha. Coisas que Jesus fazia o tempo todo. Apontava jardins secretos em aparentes desertos. Na aridez do coração de Madalena, Jesus encontrou orquídeas preciosas. Fez vê-las e chamou a atenção para a necessidade de cultivá-las. Fico pensando que evangelizar talvez seja isso: descobrir jardins em lugares que consideramos impróprios. Os jardineiros sabem disso. Amam as flores e por isso cuidam de cada detalhe, porque sabem que não há amor fora da experiência do cuidado. A cada dia, o jardineiro perdoa as suas roseiras. Sabe identificar que a ausência de flores não significa a morte absoluta, mas o repouso do preparo. Quem não souber viver o silêncio da preparação não terá o que florir depois... Precisamos aprender isso. Olhar para aquele que nos magoou, e descobrir que as roseiras não dão flores fora do tempo, nem tampouco fora do cultivo. Se não há flores, talvez seja porque ainda não tenha chegado a hora de florir. Cada roseira tem seu estatuto, suas regras... Se não há flores, talvez seja porque até então ninguém tenha dado a atenção necessária para o cultivo daquela roseira. A vida requer cuidado. Os amores também. Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só. Elas não sabem viver sozinhas... Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá que saber que com ela vão inúmeros espinhos. Mas não se preocupe. A beleza da roza vale o incômodo dos espinhos... ou não.

O F E I T I Ç O D O T E M P O

Imagine que você tenha uma conta corrente... A cada manhã são creditados para você R$ 86.400,00. Só que não é permitido transferir este saldo de um dia para outro. Todas as noites o seu saldo é zerado. Mesmo que você não tenha conseguido gastá-lo durante o dia.O que você faz? Você vai gastar cada centavo, é claro!Todos nós somos cliente deste banco que estamos falando.Este banco se chama: TEMPO! Todas as manhãs são creditados para cada um 86.400 segundos. Todas as noites o saldo é debitado como perda.Não é permitidos acumular este saldo para o dia seguinte.Todas as manhãs a sua conta é reiniciada. E todas as noites as sobras do dia se evaporam. Não há volta.Você precisa gastar vivendo no presente o seu depósito diário. Invista, então, no que for melhor: na saúde, felicidade, sucesso e?Amor? O relógio está correndo. Faça o melhor para o seu dia-a-dia. Para você perceber o valor de UM ANO,Pergunte para um estudante que repetiu de ano. Para você perceber o valor de UM MÊS?,Pergunte para uma mãe que teve o seu bebê prematuramente. Para você perceber o valor de UMA SEMANA,Pergunte para um editor de jornal semanal. Para saber o valor de um dia UM DIA,Pergunte para uma pessoa que faltou ao trabalho. Para você perceber o valor de UMA HORA,Pergunte aos amantes que estão esperando para se encontrar. Para você perceber o valor de UM MINUTO,Pergunte para uma pessoa que perdeu um trem. Para você perceber o valor de UM SEGUNDO,Pergunte para uma pessoa que conseguiu evitar um acidente. Para você perceber o valor de UM MILÉSIMO DE SEGUNDO,Pergunte para uma pessoa que conseguiu ganhar uma medalha numa olimpíada. Valorize cada momento que você tem...E valorize mais, porque você deve dividir com alguém especial.Especial suficiente para gastar o seu tempo junto com você.Lembre-se: o tempo não espera por ninguém. O ontem é história e o amanhã é um mistério.O HOJE É UMA DÁDIVA. Por isso é chamado PRESENTE! Amigos são como jóias raras... são "presentes" mesmo ausentes.. rsrs..Nos fazem sorrir e nos encorajam para o sucesso. Eles emprestam seus ouvidos, dividem palavras de conforto e sempre estão dispostos a abrir o coração para nós.

sábado, 22 de setembro de 2007

A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina.
Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente.
Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.
Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo.
Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria.
Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.
Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando.
E termina tudo com um ótimo orgasmo!
Não seria perfeito?

My niver

Quero fazer parte destes tempos Quero entender os meus semelhantes Quero ultrapassar as barreiras invisíveis, para não sentir os anos passarem...

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Um dia de cada vez

Quando o mundo é um espaço para gritar por conversas que são caminhos para nada num dia sem sol, nem nuvens com alguém que me suga a energia há que estar aí e, ao fim de algum tempo, vem outro tempo - mas não fugir a um espaço qualquer de tempo só porque isto ou porque aquilo..
esperar passou a ser uma palavra de que gosto(não é uma palavra de dor, nem sequer exigente, faz parte do mundo das coisas boas que podemos ter dentro de nós)
Vivo para realizar todas as minhas vontades, encarar as dificuldades e me fortalecer com elas a cada dia. Digamos que eu seja uma pessoa que aprendeu com a vida que, por pior que seja uma situação, pois sempre existe um lado positivo que nos traz experiências e um grande apredizado e que temos que aprender a ser feliz com aquilo que está ao nosso alcance.. Vivo para fazer o melhor com as oportunidades que surgem na minha vida, sabendo amar e sentir as sensações de cada momento dando muito valor pra cada gesto. Existirão pessoas que vão me amar pelo que sou, outras vão me odiar pelo que sou, e outras ainda que ora vão me amar, ora vão me odiar. Sabendo disso, A vida continua, mas temos qe ter em mente que passa muito rápido. Por isso o importante é nos permitir aproveitar tudo que está ao nosso alcance e ao nosso redor, pois as emoções que viveremos é que irão se transformar em sentimentos e lembranças e que irão durar eternamente! Não é preciso lutar contra o tempo, simplesmente deixar rolar, viva o momento pois só ele te trará a certeza dos nossos melhores atos na vida... "Bom mesmo é ir a luta com determinação, perder com classe e vencer com ousadia. Pois, o triunfo pertence a quem mais se atreve e a vida é muito para ser insignificante".

terça-feira, 18 de setembro de 2007

esperei sozinha

Não sabes qual é a sensação
Como dói de doer
Como queima!
Mas às vezes tenho frio
E choropara me aquecer com o calor das lágrimas
Não percebes que estou triste demais para estar contigo
(e não consigo estar sozinha, comigo)

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

hj: dia de cio

(escondida no vazio)

Um dia estava aqui, onde estou neste preciso momento, em frente a qualquer coisa, ao lado de uma outra, atrás de muitas mais... e pensei escrever sobre mim, queria "ser em mim". Desde esse momento de puro delírio intelectual e não sei mais o quê sofri, chorei, ri exageradamente, pensei, ouvi, li pouco, olhei e vi, caminhei, recuei, delirei, desisti, desesperei, etecetera, etecetera. Este ser que vos anda a atormentar com palavras tem sido muitas coisas, até por vezes feliz. Esta tontinha tem vivido de saudades e de momentos, tem-se esquecido das pessoas, tem-se esquecido principalmente de ser, e do seu ser...

minha sombra

estou nessa ausência de luz, sou eu sem o ser em pleno. sinto-me priviligiada por ter uma sombra. há algo em mim que é constante e me persegue. é difícil olhar a sombra e ver lá alguma coisa
ou perceber um bocadinho do mundo..
invulgarmente um dia de cada vezquando o mundo é um espaço para gritarpor conversas que são caminhos para nadanum dia sem sol, nem nuvenscom alguém que me suga a energia há que estar aí e, ao fim de algum tempo, vem outro tempo - mas não fugir a um espaço qualquer de tempo só porque isto ou porque aquilo..permanecer passou a ser uma palavra de que gosto(não é uma palavra de dor, nem sequer exigente, faz parte do mundo das coisas boas que podemos ter dentro de nós)
Hoje apetece-me escrever sobre tudo e sobre nada.Escrever ao sabor da pena, neste caso do teclado.Todos os dias quando me levanto da cama abro a janela do quarto e olho para o exterior sempre com o desejo de estar noutro lugar.Não é que eu gostasse de ir viver para outra cidade ou para outro país, porque o que eu não gosto na realidade é do meu interior, e pra onde que eu for, ele estará comigo... Tenho conhecido muito tipo de pessoas, me envolvido em amizades, romances, aventura, mas ao mesmo tempo qu me sinto rodeada, o vazio insiste em me acompanhar.Minha boca está gasta de palavras.Os olhos fundos de dor.A alma negra de angústia.Cenário triste reflectido no espelho.É assim que a vida me quer.Persegue-me com rasteiras, ratoeiras e armadilhas.Sou mulher que não baixa os braços.Não me rendo nem me deixo vencer.Rio-me frente a cada obstáculo.A boca não pára de sorrir.A vida é traiçoeira, e eu adoro desafios

que cara vestir hj?

domingo, 16 de setembro de 2007

Mastrambulante: Olá, Fofinha23. Descreves-te? Fofinha23: Tenho uma blusa vermelha vestida, uma mini-saia muito curtinha e tenho saltos altos calçados. Vou ao ginásio todos os dias, estou bronzeada, tonificada e perfeita. E tu, como és? Mastrambulante: Tenho 1,70 m e peso 103 kg. Uso óculos e tenho vestidas umas calças de fato-de-treino azuis que comprei nos saldos do Continente este fim-de-semana. Também tenho vestida uma Thermotebe antiga, um bocadito manchada de ketchup dos hambúrgueres do jantar... tem um cheiro esquisito. Fofinha23: Hmmmm... eu quero-te! Queres mandar uma? Mastrambulante: Pode ser. Fofinha23: Estamos no meu quarto. Ouve-se uma música suave a tocar de fundo, e o quarto está iluminado por velas espalhadas pela minha mesa-de-cabeceira e armário. Sentado na cama, olho para ti, sorrindo. A minha mão direita desliza até à tua braguilha, e começa a acariciar o teu enorme e imponente inchaço. Mastrambulante: Engulo em seco, já estou a suar. Fofinha23: Vou-te tirando a camisola enquanto te beijo o peito. Mastrambulante: Eu desaperto-te a blusa. As minhas mãos estão a tremer... Fofinha23: Gemo suavemente... Mastrambulante: Faço a blusa deslizar do teu corpo devagar. Fofinha23: Atiro a cabeça para trás de tanto prazer. A seda da minha blusa desliza suavemente através da minha pele quente. Esfrego o teu inchaço mais rapidamente, puxo-o e massajo-o. Mastrambulante: Um espasmo nervoso faz com que dê um puxão mais forte à tua blusa e rasgo-a um bocadinho. Desculpa... Fofinha23: Não faz mal, não era tão cara quanto isso. Mastrambulante: Eu pago-ta. Fofinha23: Não te preocupes com isso. Por debaixo, estou a usar um soutien de renda preta. Os meus seios sobem e descem à medida que a minha respiração se vai tornando mais pesada. Mastrambulante: Tento desapertar-te o soutien, mas não consigo abrir o fecho. Acho que está preso. Tens aí uma tesoura? Fofinha23: Eu pego na tua mão e beijo-a suavemente. Com a outra mão desaperto o soutien e este desliza pelos meus seios redondos. O ar morno do quarto aquecido pelas velas acaricia-me os seios. Os meus mamilos estão rijos por tua causa. Mastrambulante: Como é que fizeste isso??? Eu pego no soutien e inspecciono o fecho. Fofinha23: Arqueio as costas... Oh, amor! Só quero sentir a tua língua percorrer o meu corpo todo! Mastrambulante: Atiro o soutien para o chão. Começo a lamber-te as, err... mamas. São boas! Fofinha23: Passo os meus dedos pelo teu cabelo. Começo a morder-te a orelha. Mastrambulante: Inesperadamente espirro. As tuas mamas ficam cobertas de cuspo e ranho. Fofinha23: O quê??? Mastrambulante: Desculpa, a sério. Fofinha23: Limpo o muco dos meus seios com o que resta da minha blusa. Mastrambulante: Pego a blusa ensopada da tua mão, deixo-a cair no chão com um sonoro "plop". Fofinha23: Ok, eu tiro-te as calças de fato-de-treino e massajo-te a ferramenta do amor. Mastrambulante: Eu grito que nem uma miúda. As tuas mãos estão frias! Hehehehehehehehehehe! Fofinha23: Subo a minha mini-saia. Tira-me as cuecas. Mastrambulante: Tiro-te as cuequinhas. A minha língua percorre-te toda, dentro e fora... hmm... espera um minuto... Fofinha23: O que é que se passa? Mastrambulante: Um pintelho! Tenho um pintelho na garganta... Estou engasgado! Fofinha23: Estás bem? Mastrambulante: Estou a ter um ataque de tosse. Fiquei todo vermelho. Fofinha23: Posso ajudar? Mastrambulante: Vou a correr para a cozinha, engasgado. Estou a abrir os armários todos, à procura dum copo. Onde é que estão os copos? Fofinha23: No armário à direita do lavatório. Mastrambulante: Estou a beber um copo de água... Ah, assim está melhor! Fofinha23: Volta para aqui, campeão! Mastrambulante: Estou a lavar o copo. Fofinha23: Arqueio o corpo na cama, à tua espera. Mastrambulante: Estou a secar o copo. Agora pu-lo de volta no armário. Vou a caminho do quarto... espera lá, está tudo escuro! Onde é que é o quarto? Fofinha23: Última porta à direita. Mastrambulante: Encontrei! Fofinha23: Arranco-te os slips. Estou a gemer, quero-te tanto! Mastrambulante: Eu também. Fofinha23: Estás sem slips. Beijo-te apaixonadamente. Os nossos corpos nús, apertados um contra o outro. Mastrambulante: A tua cara está a empurrar-me os óculos contra a minha. Dói. Fofinha23: Porque é que não tiras os óculos? Mastrambulante: Tudo bem. É só que não vejo lá muito bem sem eles. Meto os óculos em cima da mesa-de-cabeceira. Fofinha23: Dobro-me na cama, de quatro. Dá-me com força, querido! Mastrambulante: Tenho que fazer uma m'jinha. Apalpo o caminho cegamente através do quarto até à casa-de-banho. Fofinha23: Despacha-te, campeão. Mastrambulante: Acho a casa-de-banho e está escuro. Faço o braille à procura da sanita. Levanto a tampa. Fofinha23: Espero ansiosamente a tua volta. Mastrambulante: Já está. Apalpo à procura do botão do autoclismo, mas não o acho... Oooopssss! Fofinha23: O que foi agora? Mastrambulante: Reparei que fiz xixi para dentro do teu cesto da roupa suja... Desculpa, outra vez. Volto para o quarto, cegamente e apalpando o caminho. Fofinha23: Hmmm... siiiiiimmm... volta!... Mastrambulante: Ok, vou pôr o meu... tu sabes, o meu... coiso... na tua...... tu sabes.... coisa de mulher. Fofinha23: Sim! Faz isso, querido! Faz isso! Mastrambulante: Estou a apalpar-te o rabo. Sabe tão bem! Beijo-te o pescoço e... estou com um probleminha qualquer aqui. Fofinha23: Eu mexo o meu rabo para trás e para a frente. Não consigo aguentar mais um segundo! Entra, penetra-me agora! Mastrambulante: Está flácido. Fofinha23: O quê? Mastrambulante: Estou "coxo". Não consigo manter uma erecção. Fofinha23: Levanto-me e viro-me de costas; tenho uma expressão de incredulidade estampada na cara. Mastrambulante: Encolho os ombros com uma expressão de tristeza, a minha minhoquinha toda enrugadita. Vou buscar os óculos para ver o que se passa. Fofinha23: Não, não te dês ao trabalho! Vou-me vestir. Visto a minha roupa interior de volta. Agora estou a vestir a minha blusa de seda toda babada. Mastrambulante: Espera, espera! Estou de joelhos à procura da mesa-de-cabeceira. Atiro latas de laca do teu vestíbulo para o chão, a seguir algumas molduras e... as velas! Fofinha23: Desço a saia, e calço os sapatos. Mastrambulante: Encontrei os óculos. Volto a pô-los. Ó MEU DEUS! Uma das velas caiu por debaixo do cortinado. O cortinado está a arder! Eu estou a apontar para ele, com um esgar de choque! Fofinha23: Vai à merda. Vou sair, palhaço! Mastrambulante: A alcatifa pegou fogo! Nãooooooo!...
"O medíocre discute pessoas.
O comum discute fatos.
O sábio discute idéias."

sábado, 15 de setembro de 2007

E esse vazio?

Nó... Muito ruim. To ouvindo Aviões do Forró, pode?!? Nem gosto deles. Não tenho nada contra, mas é música pra festa. Não é música pra ouvir em casa... e agora t pergunto: sabe pq to ouvindo essas músicas? A resposta é simples: qq outro tipo iria me fazer ficar ainda mais melancólica. As letras não ajudam muito... mas... “é o melhor que ta tendo” (como dizia meu velho amigo epilético nas horas difíceis..). Descobri que não nasci pra ficar sozinha... Já tentei, mas não consigo. Acho q não tenho vocação. As vezes fico sozinha, mesmo estando com alguém.Hj é diferente... tô sozinha no sentido mais literal da palavra. E tudo é silêncio.... Sabe aquela sensação de reticências? De algo que podia ter sido e não foi. De nada. Vazio.... É assim que me sinto hj. Sou só reticências. “Não vou mais chorar... não vou mais chorar... sofro até t esquecer... Não vou mais chorar... não vou mais chorar... sofro até t esquecer... Vai doer em mim, sempre que lembrar todos os momentos que eu tive com vc ficarão pra sempre no meu coração.Sei que não vai ser fácil pra mim t esquecer.Mas ficar chorando por vc, choro mais não!” As letras são até legais... E tem a ver comigo, com a situação. Poutz... Que situação, hem?
Eu tive o prazer de conhecer quatro pessoas especiais até hj. Cada um tinha seu jeito, mas todos eram exatamente como eu queria. O primeiro foi o Ed, meu primeiro amor e homem. Me fez mulher e poeta. O segundo foi Bruno. Ele conseguia me fazer voar em seus braços...era o tipo de homem que me tirava pra dançar no meio da sala de casa, sem que o som estivesse ao menos ligado. Parecíamos crianças e brincávamos o tempo todo. O terceiro foi o Ivan. Eu era sua princesa e ele me tratava como sua rainha.Ele era capaz de parar o que tivesse fazendo, deixar o time de futebol na mão em pleno campeonato só pra ir pra casa fazer amor comigo. O quarto, Charley. Homem d verdade. Alguém com quem eu poderia passar a vida inteira conversando e nunca faltaria assunto. Com ele cada segundinho era um infinito de sensações, e até ficar ouvindo música no carro parado numa avenida qualquer era programa pra sábado à noite. Além de terem marcado minha vida como ninguém, sabe o que eles têm em comum? Todos tinham ex namorada grávida...rsss Parece engaçado, mas não é não.. É serio... Acredita em maldição? Às vezes penso q isso pode ser uma sobre mim. Ed se casou, hj tem dois filhos e vive “feliz para sempre” (aliás, mora no mesmo bairro q eu...). Bruno não se casou, mas mora com a mulher (isso é casamento, né?). Tbm tem dois filhos e vive aos trancos e barrancos, separando e voltando com ela. O Ivan ainda não me contou nada. Acho que com ele ainda não aconteceu. Também, o tempo que ficamos foi curto. E ele mora há mais d 1.600 km de distância.Quem sabe ele se “salve”. Mas acho que é bom eu avisar sobre o que pode acontecer a ele por ter entrado na minha vida. E o Charley. Charley ta aí, todo enrolado, no caso dele é a namorada que está grávida. Nem cheguei a ser a “oficial”. Ela engravidou antes de começarmos qualquer coisa. Ele ta perdido, sem rumo. E eu, paralisada. Sem palavras. Os quatro são do tipo com quem eu poderia passar o resto da vida junto. Mas parece q o destino não concorda comigo. Será que essas coisas só acontecem comigo? Será que só eu conheço métodos anticoncepcionais? Será que vai ser sempre assim? ... Nem adianta pensar nisso, né?Bobeira minha. O fato já está “consumado”. A mim, resta esquecer. Colocar reticências. E continuar esperando...

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Sinto...

Sinto o teu chamar, de baixinho… E ao de longe estremeço a cada sílaba que o vento entoa. Entrego-me… Sem reticências… Sem porquês… Shhhh….. Shhhh…. Não digas nada…. Deixa-me sonhar...

Quem?

"Quantas pessoas caminham na Minha direcção? Quantas me Descobrem por entre a multidão E pousam os seus olhos inteiros Nos meus olhos? Podia acreditar Que entre elas está o homem que Trocaria comigo os dedos sobre a Mesa, uma palavra que fosse gomo De laranja e poema, o corpo aceso Sob o lençol cansado de mais um Dia. Mas quantos desses rostos de Pedra que me cercam escondem o Seu pelas ruas desta tarde? Quantos Nomes de acaso e de silêncio terei Eu de escutar para descobrir o seu No meu ouvido? Quantas pessoas Caminham contra mim?" Mª do Rosário Pedreira, in Nenhum Nome Depois

ja te contei...

que gosto de margaridas?

Casa Nova

Adeus "Como se houvesse uma tempestade escurecendo os teus cabelos,
ou, se preferes,
minha boca nos teus olhos carregada de flor e dos teus dedos;
como se houvesse uma criança cega aos tropeções dentro de ti,
eu falei em neve - e tu calavas a voz onde contigo me perdi.
Como se a noite se viesse e te levasse,
eu era só fome o que sentia;
Digo-te adeus,
como se não voltasse ao país onde teu corpo principia.
se houvesse nuvens sobre nuvens e sobre as nuvens mar perfeito,
ou,
se preferes, a tua boca clara singrando largamente no meu peito. "
Adeus, Eugénio de Andrade
Tudo novo é bom...
Renovar é sempre bom.
Neste caso, necessário.

Volte Sempre

Oração

"Dai-me Senhor,a perseverança das ondas do mar,que fazem de cada recuoum ponto de partida para um novo avanço." (Gabriela Mistral, poetisa)
"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço que a minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e tornar-se autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta . Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir meu castelo... "
"Há dois tipos de pessoas:as que fazem as coisas e as que ficam com os louros.Procure ficar no primeiro grupo:há menos competição lá."(Indira Gandhi, estadista)

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Pessoas

Pessoas sábias falam sobre idéias;
Pessoas comuns falam sobre coisas;
Pessoas medíocres falam sobre pessoas.