domingo, 28 de outubro de 2007

não sei mais o que sinto,
por tantos rumos o amor me leva.
não sei se morro de dorou se me embriago de amanhãs.
(lembrança das horas que vivo.)
se insisto e levo meu barco de papel,
perdido também,entre o frio beijo e o silêncio.
é a ilusão que procura trilhas,um sinal, uma seta.
é a manhã que chega depois de mim para anunciar o dia, insone que vivo,
de tanta espera.

2 comentários:

wander disse...

A distância nos consome ea saudade do que queremos sufoca,estranho esse sentimento se tudo que se quer é um amigo um companheiro um amor para se guardar e viver intensamente -vida-

Esperar...esperança...sonhar...

Mike disse...

Olá minha querida, vim deixar um beijo de sol para agradecer a tua simpatia!
Bjssss