segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

É um não saber explicar... Não saber se dói ou não... Se incomoda, se dilacera, se fere, se magoa... É um não saber o que se passa nesse coração... É não saber distinguir esse sentimento... É dor, é angustia, mas ao mesmo tempo é paz, é tranquilidade, por sentir que tudo tem o seu tempo, e sentir que ainda vai SER o nosso tempo. Que esse tempo tem que existir! Que ele ainda não veio, mas vai vir! Eu sinto! Um misto de ansiedade, de alegria, de paixão, de culpa, de sei lá o que... Uma vontade de ver, de ouvir, de receber uma mensagem ou quem sabe até um telefonema, assim, perdido no meio da noite... Medo?? sim... Mas o que me importa no momento é esse sentimento de agora, o outro, penso depois... sofro depois... O de agora, esse misto de aventura e mistério, de querer e de querer fugir... de saber que é APENAS um apenas e nada mais... e de ter medo de querer o depois e correr o risco de querer e de não ter.. Só preciso do seu querer...

2 comentários:

pornografo disse...

Hmmmm... Isso foi bem profundoe dolorido, hein?

Sofres?

Rui Carlo disse...

Só existe o agora, porque o ido não volta e o vindo talvez não chegue, ou chegue diferente do que esperamos...
Neste agora de sempre é que vivo, com reservas para o daqui a pouco que espero venha a existir, mas sem queixas do ido.
Grandes beijos e eternos cheiros em todos os teus agoras
;<)