quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Nem desistir nem tentar, apenas compreender que as pessoas agem de acordo com os próprios limites. Não existe somente inocentes ou culpados em uma relação. As partes possuem 50% cada: um pouco de qualidade, um pouco de defeito. Um pouco de humanidade, um pouco de divindade. Refleti bastante e percebi que aquela mágoa inicial se abrandou. Me faltava compreensão, entender que é necessário concordar em discordar. As pessoas oferecem aquilo que podem de acordo com suas convicções e experiências. Não posso exigir nada além e nem a menos. Saber respeitar as limitações do próximo é extremamente necessário para aceitar as nossas próprias limitações e divergências. Cada um promove o que está ao seu alcance e não adianta se revoltar para que a realidade da ocasião se altere. Tempo, resignação e compreensão de que somos além da imagem refletida no espelho. Ele ficará guardado na minha lembrança como uma fase necessária, que em um determinado momento me fez feliz. Um aprendizado…algo que eu precisava perceber

Um comentário:

poetamatematico disse...

Sim...

O tempo também permite que a gente compreenda que a melhor maneira de amar é ser franco, tanto consigo quanto com os outros....

A gente cresce, guapa...

Parabéns